Show simple item record

dc.contributor.advisorBehar, Patrícia Alejandrapt_BR
dc.contributor.authorMendes, Jozelina Silva da Silvapt_BR
dc.date.accessioned2018-09-12T02:32:57Zpt_BR
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/181835pt_BR
dc.description.abstractA presente pesquisa tem por objetivo investigar quais ações educativas intergeracionais podem contribuir para aproximar jovens e idosos na Educação Intergeracional a Distância. O envelhecimento da população mundial evidencia a necessidade de aumentar a participação social e a educação ao longo da vida para propiciar um envelhecimento mais saudável. Além disso, o aumento do consumo das tecnologias por idosos apontam para uma oportunidade de inclusão digital. Nessa perspectiva, a Educação a Distância (EAD) pode se constituir em uma alternativa para o público idoso, incluindo-o na sociedade e aproximando-o ainda mais de outras gerações através da Educação Intergeracional (EI). Países como Estados Unidos, Portugal, Espanha e Brasil vem ofertando atividades intergeracionais envolvendo jovens e idosos. Contudo, tais iniciativas ocorrem em contextos de educação presencial, ocasionando por vezes uma dificuldade em conciliar a disponibilidade dos envolvidos, conforme relatado por Patrício (2014). Sendo assim, a presente pesquisa objetiva investigar quais ações educativas intergeracionais podem contribuir para aproximar jovens e idosos na Educação Intergeracional a Distância. A metodologia adotada foi análise quali-quantitativa, do tipo estudo de casos múltiplos. Para coleta de dados, utilizou-se questionários semiestruturados, entrevistas abertas, observação participante, mapa social (uma ferramenta que analisa as interações dentro do ambiente virtual) e interações em grupos no WhatsApp. O público-alvo foi 24 idosos com 60 anos ou mais, que participam de um curso de inclusão digital na Unidade de Inclusão Digital (UNIDI) da UFRGS. Além destes, também participaram 5 jovens com idade entre 15 a 29 anos. Os dados coletados apontaram que ambos os públicos possuem um perfil semelhante no que se refere ao uso das tecnologias para a interação a distância. No entanto, mesmo sabendo utilizar as ferramentas e tendo acesso a esses recursos de comunicação alguns idosos não se comunicaram com os jovens. Tal constatação evidencia a necessidade de se pensar em estratégias pedagógicas que auxiliem os idosos a interagirem à distância. A análise das trocas entre jovens e idosos possibilitou o mapeamento de 11 ações educativas intergeracionais que podem ser utilizadas na Educação Intergeracional a Distância, com vistas a aproximar jovens e idosos e apontou ainda para a necessidade de ampliação dos estudos nessa área.pt
dc.description.abstractThis research aims to investigate which actions can contribute to getting closer elderly and young on Distance Intergenerational Education. The aging of world’s population evidence the importance of increase the education and social participation during the lifelong to possibility a healthier aging. Moreover, the increasing of technology consumption for the elderly, reveals an opportunity for digital including. In this perspective, the Distance Education (DE), can be an alternative way to include and getting close elderly to the other generations and society through the Intergenerational Education (IE). Countries such as United States, Portugal, Spain and Brazil have been offering intergenerational activities involving young and elderly. However, this initiatives occurs on a classroom in person. This kind of environmental, sometimes, causes difficulties to reconcile the availability of people involved according Patrício (2014). Therefore, this research aims to investigate which intergenerational education actions can contribute to approximate elderly and young in the Distance Intergenerational Education. The adopted methodology, was a qualitative and quantitative analysis of multiple cases of studies. For the data collect, it was used semi-structured questionnaires, interviews, participant observation, social map (a tool that analyses the interaction inside of a virtual environment) and analysis over the WhatsApp group interactions. The target audience was 24 elderly which 60 years or more, and 5 young people with ages between 15 and 29 years that participated of a digital inclusion course in the Unity of Digital Inclusion (UNIDI) of UFRGS. The data collected pointed that both groups of ages has a similar profile in the use of technologies to distance interaction. However, and spite of this knowledge and free access over this resources for distance interaction, some elderly don’t communicated with young. This results shows the necessity of develop pedagogical strategies to help elderly to interact at distance. The exchange analysis between young and elderly made possible the mapping of 11 intergeneration educative actions that may be used to getting closer elderly and young in a Distance Intergenerational Education. In addition the results pointed the necessity of increasing researches in this area.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectYoungen
dc.subjectEducação a distânciapt_BR
dc.subjectDistance Educationen
dc.subjectEducação de jovens e adultospt_BR
dc.subjectIntergenerational Relationsen
dc.subjectIdosopt_BR
dc.subjectTecnologia educacionalpt_BR
dc.subjectElderlyen
dc.titleEducação intergeracional a distância : conect@ndo jovens e idosospt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb001075976pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Educaçãopt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2018pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record