Show simple item record

dc.contributor.authorEcheveste, Marcia Elisa Soarespt_BR
dc.contributor.authorSaurin, Tarcísio Abreupt_BR
dc.contributor.authorDanilevicz, Angela de Moura Ferreirapt_BR
dc.date.accessioned2011-06-01T05:59:59Zpt_BR
dc.date.issued2002pt_BR
dc.identifier.issn1516-3660pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/29251pt_BR
dc.description.abstractO momento histórico atual demanda mudanças de comportamento quanto as questões ambientais, fazendo com que dois aspectos fundamentais repercutam diretamente no desenvolvimento de produto das empresas: questões internas de reciclagem e meios de processamento de resíduos e questões externas, como pressão do governo e do mercado. Normas governamentais de preservação ao meio ambiente e a necessidade de manter vantagem competitiva, uma vez que o mercado, principalmente europeu, tem uma grande demanda por produtos verdes. No mercado brasileiro, a questão ambiental ainda não é uma das prioridades, no entanto, para atender ao mercado globalizado, torna-se necessário incluir características “verdes” ao produto, isto é desenvolver produtos considerando questões ambientais nas fases de projeto. Projetos que incluam essas questões são chamados de ecodesign. Poucas pesquisas têm sido desenvolvidas no sentido de verificar o nível de conscientização e o grau de desenvolvimento de produtos com esse enfoque. Esse artigo pretende analisar critérios que podem avaliar a adequação ambiental de empresas e desenvolver um instrumento de coleta de dados capaz de levantar questões relativas ao desenvolvimento de produtos segundo os princípios de ecodesign. No final, são tecidos alguns comentários pertinentes a uma pesquisa realizada com empresas do estado do Rio Grande do Sul e é apresentado o instrumento de coleta de dados.pt_BR
dc.description.abstractAll over the world, environmental issues are an increasing concern of governments and companies, and this has required changes in the product development process. From one hand, companies are searching for more effective means to recycle and reuse wastes. On the other hand, there are growing governmental (new and stricter mandatory regulations) and market pressures (demand for green products, mostly in Europe). Even though most of Brazilian companies do not put environmental matters as their priority, they should realize that this attitude constraint their competitiveness in the international market. Take into account eco requirements in the design phase (ecodesign) is a basic and essential step in order to obtain this competitive advantage. Few research studies have investigated the degree of dissemination of products developed under an ecodesign perspective. This paper aims to discuss criteria which can be used to evaluate the environmental compliance of companies from any industrial sector. Also, it is proposed a checklist as a guide for developing products according to ecodesign principles. Finally, it is discussed a survey conducted in a group of industries of the State of Rio Grande do Sul, using the checklist as the data collection tool.en
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.relation.ispartofProduto & produção. Porto Alegre, RS. Vol. 6, no. 1 (fev. 2002), p. 09-23pt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectEnvironmenten
dc.subjectEcodesignpt_BR
dc.subjectEcodesignen
dc.subjectGestão ambientalpt_BR
dc.subjectProduct developmenten
dc.titleAvaliação do uso de prática de ecodesign nas indústrias do Rio Grande do Sul : um estudo introdutóriopt_BR
dc.typeArtigo de periódicopt_BR
dc.identifier.nrb000370910pt_BR
dc.type.originNacionalpt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record