Show simple item record

dc.contributor.advisorFilippi, Eduardo Ernestopt_BR
dc.contributor.authorBack, Silvia Natalia Barbosapt_BR
dc.date.accessioned2020-02-19T04:09:08Zpt_BR
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/206069pt_BR
dc.description.abstractOs acordos de cooperação entre países que tomaram impulso no século XX têm expandido e diversificado os fluxos do comércio internacional e de IEDs, dinamizando as transações de bens, serviços e investimentos produtivos. Nesse contexto, o agrupamento de países entre Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul (BRICS), iniciativa de cooperação formada no início do século XXI, foi o foco dessa pesquisa. A finalidade e os benefícios mútuos dessa aliança têm gerado debates nos âmbitos acadêmicos, econômicos e políticos. A aliança nasceu na esteira dos diversos acordos de cooperação firmados no século passado e desperta ceticismo sobre suas motivações, natureza e objetivos por ser uma parceria entre países que são, a primeira vista, improváveis. O objetivo principal deste estudo é avaliar a liberalização comercial em âmbito global sobre os fluxos comerciais e de IEDs dos países do BRICS. Para tanto, trata-se de uma pesquisa com alcance descritivo realizada a partir de dados secundários de múltiplas fontes longitudinal e análise bibliográfica. São suas principais contribuições: (a) o acordo BRICS não apresentou incremento do comércio via desgravação tarifária e abertura comercial e, (b) apesar do aumento dos fluxos de investimentos do BRICS como um todo, os estoques de IEDs entre os membros foram baixos (a exceção da China) se comparados às médias mundiais.pt_BR
dc.description.abstractCooperation agreements between countries that have been boosted in the twentieth century have expanded and diversified trade and FDI flows, streamlining the transactions of goods, services and productive investments. In this context, the grouping of countries between Brasil, Rússia, Índia, China and África do Sul (BRICS), a cooperation initiative formed at the beginning of the twenty first century, was the focus of this research. The purpose and mutual benefits of this alliance have generated debate at the academic, economic and political levels. The alliance emerged in the wake of the various cooperation agreements signed in the last century and arouses skepticism about their motivations, nature and goals for being a partnership between such unlikely countries, at first sight. The main objective of this study is to assess global trade liberalization regarding the FDI flows from BRICS countries. To this end, this research follows a descriptive scope made from secondary data from various longitudinal sources and bibliographic analysis. Its main contributions are: (a) the BRICS agreement did not increase trade via tariff reduction and trade liberalization, and (b) despite the increase in BRICS investment flows as a whole, FDI stocks among members were low (except China), when compared to world averages.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectInternational tradeen
dc.subjectBRICS (Agrupamento Brasil-Rússia-Índia-China-África do Sul)pt_BR
dc.subjectCooperação internacionalpt_BR
dc.subjectForeign direct investmenten
dc.subjectComércio internacionalpt_BR
dc.subjectInvestimento estrangeiropt_BR
dc.titleA liberalização comercial em âmbito global sobre os fluxos comerciais e de Investimento Externo Direto (IED) dos países do BRICS – período 2000 a 2015pt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.identifier.nrb001112393pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Ciências Econômicaspt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Estudos Estratégicos Internacionaispt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2019pt_BR
dc.degree.leveldoutoradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record