Mostrar el registro sencillo del ítem

dc.contributor.advisorNicolazzi, Fernando Felizardopt_BR
dc.contributor.authorSilveira, Pedro Telles dapt_BR
dc.date.accessioned2019-03-02T02:31:51Zpt_BR
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/189249pt_BR
dc.description.abstractAs relações entre o conhecimento histórico e as novas tecnologias têm ocupado a preocupação de historiadores e historiadoras nos últimos anos. O impacto causado pelas redes sociais, aliado às transformações na esfera pública contemporânea e o surgimento de novos canais de comunicação entre a academia e a sociedade são aspectos que têm sublinhado as novas possibilidades de atuação, comunicação e alteração nas condições de realização do trabalho histórico. Entretanto, as alterações produzidas pelo impacto das novas tecnologias sobre a historiografia são comumente abordadas em suas aplicações específicas ou suas implicações para o cotidiano da pesquisa histórica. Frente a isso, História, técnica e novas mídias: reflexões sobre a história na era digital procura refletir teoricamente sobre o encontro entre as novas tecnologias e o conhecimento histórico. Partindo da reflexão sobre a técnica, o estudo procura desvincular a relação entre historiografia e tecnologias digitais da posição na qual estas legitimam a si mesmas e às abordagens historiográficas que as utilizam devido à evidência do progresso tecnológico. Escapando a essa relação evidente, procura-se desviar dos usos e aplicações da internet para os impactos que a consideração da computação enquanto forma de conhecimento e atuação prática na sociedade contemporânea exerce sobre uma série de conceitos caros à historiografia, como vestígio e fonte históricas, narrativa e tempo. Para isso, vale-se de uma série de contribuições nos campos dos estudos de comunicação, novas mídias, software studies e arqueologia das mídias para compreender os novos significados e expressões assumidos por esses conceitos. Por fim, este trabalho se encerra com um epílogo, no qual se procura fechar o arco argumentativo explicitando a conclusão segundo a qual a ascensão da história digital, assim como seus limites e possibilidades, se tornam mais compreensíveis caso se considere que eles se inserem na transição de uma situação irônica para uma não-irônica do conhecimento, para utilizar as categorias de Hayden White em Metahistória .pt_BR
dc.description.abstractThe relationship between historical knowledge and digital technologies is more and more relevant to historians in the last couple of years. The impacts brought by social networks, together with the changes in contemporary public sphere and the appearance of new channels between scholars and society are some of the consequences that have occupiede historians recently. Those changes concern how historians do their work and communicate it amidst increasing changes in their work conditions. It is usual, however, to address such issues with a focus on particular application or its implications to day-to-day pratices of working historians. Because of this, História, técnica e novas mídias: crítica da razão histórica digital seeks to theorize the encounter between digital technologies and historical knowledge. Its major starting point is review the concept of technique, with which it tries to disentangle such encounter from its basis on a historical narrative that justifies itself by drawing from a narrative that naturalizes technological progress. Circumventing such naturalization of technicologial progress, this work tries to refocus the attention from specific technologies and applications of the internet by historians to the impacts that computers have brough both as an area of studies and its consequences for how contemporary society thinks itself. Those impacts act upon crucial concepts of historical writing, such as historical traces and historical sources, narrative and time. To do this, the work uses contributions from new media studies, software studies, and media archaeology to understand the new meanings assigned to such concepts. It ends with an epilogue, in which it tries to close its argumentative arch by drawing explicitly the conclusion that the ascent of digital history, its limits and possibilities, are more easily understood if one considers them as part of the transition from an ironical to a non-ironical positioning of knowledge, as prescribed by Hayden White's categories in his landmark work Metahistory.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoengpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectRedes sociaispt_BR
dc.subjectMídias Digitaispt_BR
dc.subjectTeoria da históriapt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.titleHistória, técnica e novas mídias : reflexões sobre a história na era digitalpt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.identifier.nrb001086242pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanaspt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Históriapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2018pt_BR
dc.degree.leveldoutoradopt_BR


Ficheros en el ítem

Thumbnail
   

Este ítem está licenciado en la Creative Commons License

Mostrar el registro sencillo del ítem