Show simple item record

dc.contributor.authorTschiedel, Arthur da Fontourapt_BR
dc.contributor.authorPaiva, Rodrigo Cauduro Dias dept_BR
dc.date.accessioned2018-09-26T02:33:52Zpt_BR
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.issn1414-381Xpt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/182705pt_BR
dc.description.abstractThe objective of the present work was to evaluate sources of uncertainty in dam break simulations for areas with contrasting characteristics: one in a narrow valley with high slopes, and another an open valley with low slopes. A sensitivity analysis of the hydrodynamic model Hec-Ras 5.03 was performed, varying the input data of the model (Manning coefficient, breach configurations, reservoir volume, type of valley topography and equation considered). These variations cause different changes in peak flow, peak time, maximum depth and a maximum speed for different sections of the downstream watercourse. It was concluded that there are uncertainties in determining the input data that impacts in many ways at the generated flood wave, considering both a hydraulic variable of interest, the distance of the section from the dam and the mean geomorphological characteristic of the downstream valley. Topography is not always the most important input data, which allows the possibility of use of low resolution topographies to estimate the peak time in some sections, depending on the valley. Finally, safety coefficients for dam break studies are suggested, aiming to represent uncertainties of the input data in the generated results.en
dc.description.abstractO presente trabalho teve como objetivo realizar uma avaliação de fontes de incerteza em simulações de onda de cheia de rompimentos de barragens para áreas de características contrastantes: uma em vale encaixado e altas declividades e outro com vale aberto e baixas declividades. Uma análise da sensibilidade do modelo hidrodinâmico Hec-Ras 5.03 foi realizada, perturbando-se os dados de entrada do modelo (coeficiente de Manning, configurações da brecha, volume do reservatório, topografia do vale de jusante e tipo de equacionamento considerado). Após observou-se como essa variação alterava a vazão de pico, tempo de pico, profundidade máxima e a velocidade máxima para diferentes seções localizadas ao longo dos cursos hídricos. Concluiu-se que as incertezas existentes na determinação dos dados de entrada impactam de forma variada na onda de cheia gerada, considerando tanto a variável hidráulica de interesse como o distanciamento da seção em relação ao barramento e a característica geomorfológica média do vale de jusante. A topografia nem sempre é o dado de entrada de maior importância, o que permite, até certo ponto, a utilização de topografias de baixa resolução para estimar tempo de pico em algumas seções, dependendo do vale. Por fim, sugerem-se coeficientes de segurança para estudos de rompimento de barragens, que visam representar as incertezas dos dados de entrada nos resultados gerados.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoengpt_BR
dc.relation.ispartofRbrh : revista brasileira de recursos hídricos. Vol. 23 (Jan./Dec. 2018), e30, 17 f.pt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectGeoprocessingen
dc.subjectModelos hidrodinâmicospt_BR
dc.subjectRuptura de barragenspt_BR
dc.subjectHec-Ras 5.03en
dc.subjectSeguranca de barragenspt_BR
dc.subject2D hydrodynamic modelingen
dc.subjectOnda de cheiapt_BR
dc.subjectDam breaken
dc.subjectModelo HEC-RASpt_BR
dc.subjectSafety coefficientsen
dc.subjectDados hidrológicospt_BR
dc.subjectGeoprocessamentopt_BR
dc.subjectLomba do Sabão, Represa (Porto Alegre e Viamão, RS)pt_BR
dc.subjectCanela (RS)pt_BR
dc.titleUncertainty assessment in hydrodynamic modeling of floods generated by dam breakpt_BR
dc.title.alternativeAvaliação de incertezas em simulações hidrodinâmicas de ondas geradas por rompimento de barragens pt
dc.typeArtigo de periódicopt_BR
dc.identifier.nrb001077295pt_BR
dc.type.originNacionalpt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record