Show simple item record

dc.contributor.authorHecktheuer, Silvia Ramospt_BR
dc.contributor.authorReolon, Gustavo Kellermannpt_BR
dc.contributor.authorMaurmann, Natashapt_BR
dc.contributor.authorGoulart, Bruno Kilpppt_BR
dc.contributor.authorBrunetto, Algemir Lunardipt_BR
dc.contributor.authorSchwartsmann, Gilbertopt_BR
dc.contributor.authorRoesler, Rafaelpt_BR
dc.date.accessioned2017-06-07T02:42:25Zpt_BR
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.issn0101-5575pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/159338pt_BR
dc.description.abstractBackground: neurocognitive deficits associated with chemotherapy represent an increasing concern, and the development of animal models to investigate chemotherapy-induced alterations in memory is warranted. Aims: to examine the effects of systemic injection of cisplatin on formation of fear-motivated memory in rats. Methods: male Wistar rats were given an intraperitoneal (i.p.) injection of saline or cisplatin followed by inhibitory avoidance (IA) training. Memory retention was tested 1 and 7 days after training. Control experiments using an open field were carried out to confirm the specificity of the cisplatin-induced alteration in IA performance. Results: cisplatin induced a unexpected enhancement of IA performance measured 7 days after drug injection and training. Control experiments suggested that the effect could not be attributed to sensorimotor alterations or toxic effects. Discussion: the findings are discussed in the light of previous preclinical evidence that cancer chemotherapy can, under some conditions, lead to memory enhancement.en
dc.description.abstractIntrodução: é crescente a preocupação com disfunções cognitivas associadas ao uso de quimioterapia para tratamento de câncer. É necessário o desenvolvimento de modelos experimentais que permitam avaliar alterações na memória induzidas por antineoplásicos. Objetivos: avaliar os efeitos da administração sistêmica de cisplatina sobre a formação de memória motivada por medo em ratos. Métodos: ratos Wistar machos receberam uma injeção intraperitoneal (i.p.) de solução salina (controles) ou cisplatina antes de uma sessão de treino em esquiva inibitória (EI). A retenção da memória de EI foi avaliada em testes realizados 1 e 7 dias depois do treino. Experimentos controle em um campo aberto foram usados para confirmar a especificidade das alterações induzidas por cisplatina no desempenho em EI. Resultados: a administração de cisplatina levou a um inesperado aumento do desempenho de EI medido 7 dias após o treino. Os experimentos controle indicam que esse efeito não deve estar relacionado à toxicidade ou alterações em funções sensoriais e motoras. Discussão: os resultados são discutidos em relação a estudos prévios que indicam que, em algumas condições, quimioterápicos antineoplásicos podem levar a uma facilitação da memória.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoengpt_BR
dc.relation.ispartofRevista HCPA. Porto Alegre. Vol. 31, n. 4, (2011), p. 412-417pt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectQuimioterapiapt_BR
dc.subjectCisplatinen
dc.subjectMemóriapt_BR
dc.subjectCancer chemotherapyen
dc.subjectMemoryen
dc.subjectModelos animaispt_BR
dc.subjectCognitive functionen
dc.subjectAnimal modelsen
dc.titlePossible enhancement of long-term fear conditioning performance by cisplatin administration in ratspt_BR
dc.title.alternativePossível facilitação do desempenho em condicionamento aversivo por administração de cisplatina em ratos pt_BR
dc.typeArtigo de periódicopt_BR
dc.identifier.nrb001015589pt_BR
dc.type.originNacionalpt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record