Show simple item record

dc.contributor.advisorCassini, Aline Schillingpt_BR
dc.contributor.authorCorrêa, Filipe dos Santospt_BR
dc.date.accessioned2017-01-13T02:18:13Zpt_BR
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/150744pt_BR
dc.description.abstractEm todo mundo, são desperdiçados diariamente milhões de toneladas de alimentos durante toda a cadeia de produção. A produção de resíduos pela agroindústria é um problema social, ambiental e econômico. Muitos desses resíduos apresentam consideráveis quantidades de compostos de alto valor nutritivo e várias técnicas visam a reutilização desses resíduos para destina-los a fins mais úteis do que a tradicional compostagem. A produção de suco de beterraba, por exemplo, gera grande quantidade de um bagaço rico em pigmentos denominados betalaínas que conferem a esse vegetal a coloração vermelho-violeta. Esses pigmentos podem ser usados nas indústrias farmacêutica, de cosméticos e de alimentos. A obtenção das betalaínas do bagaço é feita via extração com água e o extrato fica sujeito à degradação dos pigmentos devido a ação de enzimas e outras macromoléculas presentes na solução. Ou seja, se torna um desafio a estabilização dos pigmentos desse extrato. Para tal, o estudo aqui descrito tem o intuito de usar o método de clarificação do extrato via microfiltração por membranas para se retirar moléculas que afetem a estabilidade das betalaínas. Foram realizados dois experimentos de clarificação e foram avaliadas características físico-químicas das amostras de extrato como concentração, turbidez, pH e sólidos totais antes e após os processos de microfiltração Também foram avaliados os parâmetros de operação da planta de membranas e o comportamento do fluxo permeado durante os experimentos de microfiltração. A pressão crítica da membrana com a solução padrão foi de 0,6 bar, levando a uma operação com pressão padrão de 0,5 bar. Não se obteve análise conclusiva quanto a tendência ao fouling da membrana estudada (a tendência ao fouling para os dois experimentos de microfiltração foram de 64,1 e 38,7%, respectivamente). O fluxo permeado durante os experimentos se estabilizou em 34,9 L m-2 h-1 e 29,8 L m-2 h-1, demonstrando certa uniformidade dos dois experimentos. As análises de concentração dos experimentos foram divergentes entre si, porém a análise de estabilidade de concentração demonstrou que o permeado tem boa estabilidade em relação às soluções de alimentação inicial e final, além disso, o processo de microfiltração apresentou apreciável redução de turbidez e sólidos solúveis para o permeado, atestando boa eficácia do procedimento. As perspectivas para o prosseguimento desse trabalho se baseiam na análise de atividade enzimática que não pode ser conduzida nesse estudo.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectEngenharia químicapt_BR
dc.titleClarificação do extrato obtido a partir do resíduo da fabricação d suco de beterraba (Beta Vulgaris L.) por microfiltraçãopt_BR
dc.title.alternativeClarificação do extrato obtido a partir do resíduo da fabricação do suco de beterraba (Beta vulgaris L.) por microfiltração pt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-coSantos, Cláudia Destro dospt_BR
dc.identifier.nrb001009378pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentEscola de Engenhariapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2016pt_BR
dc.degree.graduationEngenharia Químicapt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record