Show simple item record

dc.contributor.advisorTorgan, Lezilda Carvalhopt_BR
dc.contributor.authorPacheco, Claudete Moraespt_BR
dc.date.accessioned2017-01-12T02:19:12Zpt_BR
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/150609pt_BR
dc.description.abstractO gênero Diploneis caracteriza-se principalmente por apresentar valvas com canais longitudinais bem desenvolvidos adjacentes à rafe, ornamentados por uma a várias fileiras de poros. Ocorre predominantemente em ambientes marinhos e salobros e vem sendo amplamente citado para áreas úmidas costeiras e marismas. Entretanto, na maioria das citações, os táxons não são identificados em nível infra-genérico, tem identificação incerta ou não são apresentadas descrições, comentários, dimensões ou ilustrações. O objetivo deste estudo é ampliar o conhecimento de Diploneis presente em marismas no extremo sul do Brasil, realizando a descrição taxonômica dos táxons, fornecendo dados a respeito da morfologia e ultraestrutura das valvas, a ocorrência dos mesmos nas diferentes zonas de salinidade na área de estudo e sua distribuição geográfica em escala mundial. Foram realizadas coletas de plâncton, bentos e epifíton entre 2009 a 2011 e 2015, em duas áreas de marismas no extremo sul do Estado do Rio Grande do Sul, uma no Parque Nacional da Lagoa do Peixe e outra adjacente ao estuário da Lagoa dos Patos. O material foi preparado e analisado em microscópio óptico (MO) e em microscópio eletrônico de varredura (MEV). Foram identificados 13 táxons, destacando-se D. novaeseelandiae Hustedt como primeiro registro para a região neotropical; D. aestuari, D. nitenscens e D. zannii como primeiros registros para o estado do Rio Grande do Sul e D. nitescens, D. subovalis e D. zanii como primeiros registros para marismas em escala mundial. D. interrupta e D. aestuari são consideradas como primeiras citações para marismas do sul do Brasil. Foi realizada uma análise detalhada da ultraeestrutura de D. novaeseelandiae e de D. interrupta em MEV, a qual possibilitou descrever pela primeira vez a morfologia e a ultraestrutura das estrias, canais longitudinais e da rafe, ampliando a diagnose destas espécies. Também é apresentada de forma pioneira a descrição das valvas de D. litoralis var. clathrata e de D. zannii em MEV. A maioria dos táxons apresentou ampla distribuição nas duas áreas de estudo e ocorreram em diferentes zonas de salinidade, demonstrando que se trata de um gênero bem adaptado à região de marismas, pelo fato de tolerarem ampla variação de salinidade. O presente estudo vem contribuir para o conhecimento da biodiversidade de microalgas em região de marismas no sul do Brasil e ressalta a importância da análise da ultraestrutura das valvas para a taxonomia de Diploneis.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectDitomáceaspt_BR
dc.subjectMorfologiapt_BR
dc.subjectTaxonomiapt_BR
dc.subjectDistribuicao geograficapt_BR
dc.titleEstudo taxonômico do gênero DIPLONEIS EX CLEVE (BACILLARIOPHYCEAE) em marismas do sul do Brasilpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb001008288pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Biociênciaspt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Botânicapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2016.pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record