Show simple item record

dc.contributor.advisorPortugal, Marcelo Savinopt_BR
dc.contributor.authorMedeiros, Gabriela Bezerra dept_BR
dc.date.accessioned2015-01-28T02:13:22Zpt_BR
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/109273pt_BR
dc.description.abstractA presente tese é constituída de três ensaios que abordam duas relevantes questões que estão intrinsecamente relacionadas em macroeconomia: política monetária e inflação. No primeiro ensaio, nós procuramos averiguar não linearidades na função de reação do Banco Central do Brasil (BCB) através da estimação de regressões quantílicas inversa, sugerido por Wolters (2012) e proposto por Chernozhukov and Hansen (2005, 2006). Este método nos possibilitou detectar não linearidades na função de reação do BCB sem a necessidade de fazer suposições específicas acerca dos fatores que determinam essas não linearidades. Em específico, nós observamos que: i) a resposta da taxa de juros ao hiato da inflação corrente e esperada foi, em geral, mais forte na parte superior da distribuição condicional da taxa de juros Selic; ii) a resposta ao hiato do produto apresentou uma tendência crescente e significativa na parte inferior da distribuição condicional da taxa Selic; iii) a resposta do BCB à taxa de câmbio real foi positiva e mais elevada na cauda superior da distribuição condicional da taxa Selic. No segundo ensaio, nós investigamos a existência de não linearidades na função de reação do Banco Central do Brasil (BCB) decorrentes de incertezas desse policymaker acerca dos efeitos do hiato do produto sobre a inflação. Teoricamente, nós seguimos Tillmann (2011) para obter uma regra de política monetária ótima não linear que é robusta às incertezas acerca do trade-off produto-inflação na curva de Phillips. Além disso, nós realizamos testes de quebra estrutural para avaliar possíveis mudanças na condução da política monetária brasileira durante o regime de metas de inflação. Os resultados indicaram que: i) as incertezas acerca da inclinação na curva Phillips implicaram em não linearidades na função de reação do BCB; ii) não se pode rejeitar a hipótese de uma quebra estrutural nos parâmetros da regra monetária ocorrendo no terceiro trimestre de 2003; iii) houve um aumento na resposta da taxa Selic ao hiato do produto e uma redução da reação ao hiato da inflação corrente no regime Meirelles- Tombini; e iv) o BCB também tem reagido à taxa de câmbio durante o regime Meirelles- Tombini. No terceiro ensaio, nós procuramos analisar os determinantes da inflação no Brasil através da estimação da Curva de Phillips Novo-Keynesiana (CPNK) proposta por Blanchard e Galí (2007) e a versão padrão proposta por Galí e Gertler (1999). Além disso, realizamos testes de quebras estruturais para avaliar possíveis mudanças na dinâmica da inflação brasileira durante o período de 2002 a 2014. Os resultados indicaram que: i) os testes de quebra estrutural apontam a existência de pelo menos uma mudança estrutural nos coeficientes da CPNK; ii) o componente forward-looking da inflação é dominante, embora sua relevância tenha sido reduzida após 2004; iii) a taxa de desemprego tem afetado negativamente a inflação, embora seja observado uma redução desse impacto nos últimos anos; iv) as mudanças na taxa de câmbio apenas tiveram efeitos sobre a inflação na primeira subamostra e tem perdido relevância no período mais recente; v) o efeito do hiato do produto sobre a inflação corrente diminuiu nos anos recentes; vi) em geral, nós rejeitamos a hipótese nula de uma curva de Phillips vertical no longo prazo a um nível de significância de 5%, mas não a 1%.pt_BR
dc.description.abstractThis thesis is composed of three essays to address two important issues that are intricately related in macroeconomics: monetary policy and inflation. In the first essay, we seek to investigate nonlinearities in the reaction function of the Central Bank of Brazil (CBB) by estimating inverse quantile regressions (IVQR), suggested by Wolters (2012) and proposed by Chernozhukov and Hansen (2005, 2006). This method enabled us to detect nonlinearities in the CBB’s reaction function without the need to make specific assumptions about the factors that determine these nonlinearities. In particular, we observed that: i) the response of the interest rate to the current and expected inflation was, in general, stronger in the upper tail of the conditional interest rate distribution; ii) the response to the output gap showed a growing and significant trend in the lower tail of the conditional Selic rate distribution; iii) the response of the CBB to the real exchange rate was positive and higher in the upper tail of the conditional Selic rate distribution. In the second essay, we investigate the existence of nonlinearities in the reaction function of the Central Bank of Brazil (CBB) arising from this policymaker’s uncertainties about the effects of the output gap on inflation. Theoretically, we follow Tillmann (2011) to obtain a nonlinear optimal monetary policy rule that is robust to uncertainty about the output-inflation trade-off of the Phillips Curve In addition, we perform structural break tests to assess possible changes in the conduct of the Brazilian monetary policy during the inflation-targeting regime. The results indicate that: i) the uncertainties about the slope in the Phillips curve implied nonlinearities in the CBB’s reaction function; ii) we cannot reject the hypothesis of a structural break in the monetary rule parameters occurring in the third quarter of 2003; iii) there was an increase in the response of the Selic rate to output gap and a weaker response to the current inflation gap in Meirelles Tombini’s administration; and iv) the CBB has also reacted to the exchange rate in Meirelles-Tombini’s administration. In the third essay, we proposed to analyze the determinants of inflation in Brazil through the estimation of the new Keynesian Phillips curve (NKPC) proposed by Blanchard and Galí (2007) and the standard version proposed by Galí and Gertler (1999). In addition, we perform structural break tests to assess possible changes in the dynamics of inflation in Brazil during the period 2002 to 2014. The results indicated that: i) structural break tests indicate the existence of at least one structural change in the coefficients of NKPC ; ii) the forward-looking component of inflation is dominant, though its importance has been reduced after 2004; iii) the unemployment rate has negatively affected inflation, although a reduction of this impact has been observed in recent years; iv) changes in the rate of exchange only had effects on inflation in the first subsample and losing relevance in the most recent period; v) the effect of the output gap on the current inflation has declined in recent years; vi) overall, we reject the null hypothesis of a vertical Phillips curve in the long term at a significance level of 5%, but not 1%.en
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectMonetary policy rulesen
dc.subjectBanco Central do Brasil.pt_BR
dc.subjectEndogenous regressorsen
dc.subjectPolítica monetáriapt_BR
dc.subjectTeoria keynesianapt_BR
dc.subjectNew keynesian phillips curveen
dc.subjectCurva de Phillipspt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.titleEnsaios sobre política monetária e curva de Phillips no Brasilpt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.contributor.advisor-coSilva, Edilean Kleber dapt_BR
dc.identifier.nrb000950735pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Ciências Econômicaspt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Economiapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2014pt_BR
dc.degree.leveldoutoradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record