Show simple item record

dc.contributor.advisorLimberger, Renata Pereirapt_BR
dc.contributor.authorMariotti, Kristiane de Cássiapt_BR
dc.date.accessioned2013-07-25T01:44:46Zpt_BR
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/76193pt_BR
dc.description.abstractA utilização de substâncias estimulantes tipo-anfetamínicos (ATS) por motoristas com objetivo de aumentar o tempo de vigília é um conhecido problema nacional com consequências sociais e legais. A dietilpropiona (DIE) e o femproporex (FEN) figuram entre os estimulantes do sistema nervoso central (SNC) mais utilizados por condutores no trânsito brasileiro. O metilfenidato (MPH) é um fármaco que apresenta propriedades similares à cocaína e à anfetamina (AMP). Sua utilização como droga de rua e recreacional tem aumentado nos últimos anos e seu uso tem ganhado espaço com a restrição da comercialização de DIE e FEN pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) em 2011. O estudo do trânsito implica necessariamente o conhecimento do perfil dos condutores e da prevalência do uso de substâncias. Para a monitorização do consumo de substâncias no trânsito, é necessário o emprego de métodos analíticos validados para as matrizes biológicas de interesse. Sabe-se ainda que muitos condutores compram medicamentos ATS ilegalmente, em postos de combustível e pela internet. Conhecer o perfil químico e detectar falsificações desses medicamentos é parte essencial no desenvolvimento e aplicação de políticas públicas preventivas do uso de substâncias no trânsito. Objetivos: avaliar dados do trânsito da região sul do Brasil, enfatizando o uso de substâncias, a idade e o sexo dos envolvidos em acidentes; desenvolver e validar métodos cromatográficos acoplados a detector de massas para quantificação simultânea de FEN, DIE e MPH em fluido oral e em plasma; avaliar o perfil de falsificações de medicamentos a base de ATS. Resultados: os dados de acidentes de trânsito com vítimas fatais no Estado de Santa Catarina no período de junho de 2008 a novembro de 2010, revelaram que 11,9 % dos casos apresentaram resultados toxicológicos positivos, sendo canabinóides (42 %) e cocaína (29,4 %) as substâncias mais prevalentes, seguidas de antidepressivos (10,3 %), anfetamínicos (9,5 %), benzodiazepínicos (7,1 %) e barbitúricos (1,6 %). A maioria das vítimas (44 %) era jovem – entre 16 e 30 anos – e do sexo masculino. O desenvolvimento e validação de método de extração e quantificação simultânea de AMP, FEN e DIE em plasma utilizando a técnica de imersão direta em micro-extração em fase sólida (SPME-DI) seguida de análise por cromatografia gasosa acoplada a espectrômetro de massas (GC-MS) compreendeu etapas de desproteinização da matriz e derivatização dos ATS. O método foi linear de 5,0 a 100 ng/ml. Os limites de detecção foram 1,0; 1,5; 2,0 ng/ml para AMP, DIE e FEN respectivamente. A exatidão variou de 85,58 a 108,33 % e a precisão, calculada pelo desvio padrão relativo, não excedeu 15 %. A recuperação esteve entre 46,35 – 84,46 %. Também foi desenvolvida e validada metodologia para análise simultânea de FEN, DIE e MPH em fluido oral por cromatografia líquida acoplada a detector de massas em tandem (LC-MS/MS). As curvas de calibração utilizando o padrão interno propranolol apresentaram linearidade entre 2,5 e 90 ng/ml. O limite inferior de quantificação e o limite de detecção foram de 2,5 ng/ml e 0,5 ng/ml respectivamente, para todos os ATS. Precisão e exatidão intra e inter-dias mantiveram-se dentro dos limites preconizados pelas guias regulatórias. Não foram observados efeito de matriz nem carry-over. Por fim, foram desenvolvidos e aplicados métodos para a análise de apreensões de ATS os quais revelaram a existência de ativo farmacêutico diverso (sibutramina) daquele especificado no rótulo do medicamento (FEN), em concentrações que variaram de 1/3 até 2 vezes a dose diária preconizada. Pela análise estatística dos espectros de infravermelho foi possível diferenciar amostras autênticas e amostras falsas e ainda agrupar falsificações com perfis semelhantes. Conclusões: os objetivos de estudo propostos nesta tese foram satisfatoriamente cumpridos e os resultados alcançados estão dispostos na forma de cinco artigos. Estes manuscritos contemplam temas relacionados ao uso de substâncias no trânsito, ao desenvolvimento e validação de metodologias analíticas e à análise de falsificações de medicamentos a base de ATS, demonstrando assim, a amplitude e multidisciplinariedade envolvidas no estudo dos compostos anfetamínicos.pt_BR
dc.description.abstractThe use of amphetamine-type stimulants compounds (ATS) for drivers aiming to stay awake is a known national problem, with social and legal implications. Diethylpropion (DIE) and fenproporex (FEN) are among the central nervous system stimulant most used by drivers in Brazil. Methylphenidate (MPH) is a drug that has properties similar to cocaine and amphetamine (AMP). Its use as a recreational and street drug has increased in recent years and its use has achieved space by the restriction of the marketing of DIE and FEN by the National Agency for Sanitary Surveillance (ANVISA) in 2011. The traffic analysis necessarily implies knowledge of the profile of drivers and the prevalence of substance use. To monitor the consumption of substances in transit, validated analytical methods in different biological matrices should be employed and toxicological data interpreted according pharmacokinetics of each substance. It is also known that many motorists buy ATS illegally in gas stations and the Internet. Knowing the chemical profile and detect forgeries of these medications is an essential part in the development and implementation of public policies to prevent the use of ATS in traffic. Objectives: to evaluate the traffic data from southern Brazil, emphasizing the use of substances, age and sex of those involved in traffic accidents; develop and validate chromatographic methods coupled to mass spectrometry for quantification of FEN, DIE and MPH in oral fluid and in plasma; evaluate the profile of counterfeit medications based on ATS. Results: data analysis of traffic accidents with fatalities from June 2008 to November 2010 in the State of Santa Catarina revealed that 11.9 % of cases had positive toxicology results. Cannabinoids (42 %) and cocaine (29.4 %) had the highest prevalence, followed by antidepressants (10.3 %), amphetamines (9.5 %), benzodiazepines (7.1 %) and barbiturates (1.6 %). Most victims (44 %) were aged between 16 and 30 years old and male. A validated method for the simultaneous analysis of AMP, DIE and FEN in plasma samples employing direct immersion-solid phase microextraction (DI-SPME) followed by gas chromatographic/mass spectrometric analyses (GC-MS) was developed. Deproteinization and derivatization of ATS were employed. The method was linear from 5.0 ngml-1 at 100 ngml-1. The detection limits were 1.0, 1.5, 2.0 ngml-1 for AMP, DIE and FEN respectively. The accuracy ranged from 85.58 to 108.33 % and precision, calculated by the relative standard deviation did not exceed 15 %. The recovery was between 46.35 to 84.46 %. Also was developed and validated a new method for simultaneous determination of FEN, DIE and MPH in oral fluid by liquidchromatography coupled to atmospheric pressure ionization tandem mass spectrometry (LC-MS/MS). The calibration curves, using an internal standard, demonstrated good linearity throughout the concentration range from 2.5–90 ngml-1 in oral fluid. The lower limit of quantification and the limit of detection were 2.5 and 1.0 ngml-1 respectively for all ATS. Intra- and inter-assay precision and accuracy values were within regulatory limits. Matrix effect and carry-over were not detected. Finally, methods have been developed and applied to analysis of seizures of ATS and the results showed the existence of active pharmaceutical (sibutramine) other than that specified on the label of the drug (FEN). The concentrations founded ranging from 1/3 to 2 times the recommended daily dose. Through the statistical analysis of the infrared spectra was possible to distinguish between authentic samples and counterfeit samples and also cluster the counterfeit ATS by their similar profiles. Conclusions: the proposed objectives of this thesis were satisfactorily completed and the results are arranged in the form of five manuscripts. These articles address issues related to substance use in traffic, development and validation of analytical methodologies and analysis of counterfeit medications based on ATS, highlighting the extent and multidisciplinary in the study of amphetamine compounds.en
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectAmphetamine-type stimulantsen
dc.subjectEstimulantes do sistema nervoso centralpt_BR
dc.subjectValidationen
dc.subjectUso de medicamentospt_BR
dc.subjectTrânsitopt_BR
dc.subjectDrug counterfeitingen
dc.subjectAcidentes de trânsitopt_BR
dc.subjectMedicamentos falsificadospt_BR
dc.titleEstimulantes tipo-anfetamínicos : uma abordagem no trânsito, analítica e forensept_BR
dc.typeTesept_BR
dc.contributor.advisor-coFroehlich, Pedro Eduardopt_BR
dc.identifier.nrb000892879pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Farmáciapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticaspt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2013pt_BR
dc.degree.leveldoutoradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record