Show simple item record

dc.contributor.advisorFonseca, Virginia Pradelina da Silveirapt_BR
dc.contributor.authorOliveira, Juliana Loureiro dept_BR
dc.date.accessioned2012-08-24T01:39:59Zpt_BR
dc.date.issued2012pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/54472pt_BR
dc.description.abstractEste trabalho analisa as principais representações de gênero e sexualidade presentes nas quatro edições da coleção Sexos, da revista Mente Cérebro, publicadas entre setembro e dezembro de 2008. Busca-se identificar as abordagens empregadas nessas representações, classificando-as entre essencialistas e construcionistas. Levantam-se as principais áreas de conhecimento a que pertencem os autores dos textos da coleção, com a finalidade de perceber se há predominância de algumas áreas de conhecimento em detrimento de outras. Utiliza-se o conceito de gênero como uma categoria analítica que permite compreender as relações de poder que estão além da relação entre os sexos, contribuindo para organizar a realidade social. Discute-se a teoria construcionista crítica, o conceito de gênero, a história da sexualidade e do conhecimento sobre sexo, a história do pensamento científico e, por fim, a divulgação e o jornalismo científico enquanto produtores e disseminadores de conhecimento. Através da Análise de Conteúdo, analisam-se 93 trechos de artigos e boxes da coleção. Conclui-se pela coexistência tanto de discursos essencialistas quanto construcionistas, com predominância, no entanto, das representações hegemônicas de gênero e das abordagens essencialistas, que atribuem as diferenças entre homens e mulheres, bem como os comportamentos, os desejos e as práticas sexuais, a fatores biológicos ou psíquicos.pt_BR
dc.description.abstractThis work analyzes the main gender and sexuality representations presents in the four editions of Sexos collection, published by Mente e Cérebro magazine between September and December 2008. It seeks to identify the explanations employed in these representations, classifying them among essentialists and constructionists. It surveys the main areas of knowledge which the authors of the collection belong, in order to see if there is a predominance of some areas of knowledge over others. It uses the concept of gender as an analytical category that allows to understand the power relations between the sexes, helping to organize the social reality. It discusses the critical constructionist theory, the concept of gender, the history of sexuality and knowledge about sex, history of scientific thought and, finally, the dissemination and the scientific journalism as producers and disseminators of knowledge. Content Analysis was used for analyzing 93 excerpts from texts of collection. The results allow to conclude that coexist essentialist and constructionist discourses, with predominance, however, of the hegemonic representations of gender and essentialist approaches, that attribute the differences between men and women, as well as behaviors, desires and sexual practices, to biological or psychological factors.en
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectGenderen
dc.subjectJornalismo científicopt_BR
dc.subjectSexualityen
dc.subjectRelações de gêneropt_BR
dc.subjectScienceen
dc.subjectScientific divulgationen
dc.subjectScientific journalismen
dc.titleRepresentações de gênero e sexualidade : análise de conteúdo da coleção Sexos da revista Mente e Cérebropt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-coSilva, Márcia Veiga dapt_BR
dc.identifier.nrb000855718pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Biblioteconomia e Comunicaçãopt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2012pt_BR
dc.degree.graduationComunicação Social: Habilitação em Jornalismopt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record