Show simple item record

dc.contributor.advisorBriggmann, Arcanjo Pedropt_BR
dc.contributor.authorMartins, Lara Gobhardtpt_BR
dc.date.accessioned2012-04-20T01:22:06Zpt_BR
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/39331pt_BR
dc.description.abstractO conhecimento é um instrumento para compreensão e intervenção na realidade de cada aluno dentro de sua comunidade. É a partir da relação entre os indivíduos, e do contato social, isto é, da interação com o outro e com a palavra do outro, que se constroem os sentidos, marcas da língua, a qual se constitui um processo de constante construção, desconstrução e reconstrução. A partir dessas situações de interação e comunicação é que as manifestações, orais ou escritas, tornam-se textos, produzidos com intencionalidade e sentido próprios. Por isso, eles devem ser o ponto de partida nas aulas de Língua Portuguesa, para que a escola possa fazer parte do processo de formação dos cidadãos. Ainda, para que os alunos possam se inserir nas práticas sociais que somente a linguagem lhes proporciona, é necessário que tenham a oportunidade de ler e escrever extensivamente textos variados, de todos os tipos e gêneros do discurso, os quais podem ser divididos em cinco ordens diferentes: do narrar, do relatar, do argumentar, do expor e do descrever ações, de acordo com suas finalidades sociais. Por fazer-se de retalhos narrativos, descritivos, argumentativos e expositivos, defendemos que a crônica seria, nesse sentido, um gênero de todas as ordens, além de, aparentemente, algo mais simples, mais despojado, menos denso, mais livre. Por isso, ela torna-se uma ferramenta de trabalho muito útil para ser utilizada como ponto de partida para o início de um trabalho de escrita significativo em sala de aula, principalmente no âmbito do Ensino Médio.pt_BR
dc.description.abstractKnowledge is a tool to understand and step in the reality of each student among their communities. It is from the relation that exists among individuals, and their social contact, that is, from the interaction with the other and his/her words that meanings in language are built. Language is considered a process of constant construction, deconstruction and reconstruction. It is from these communicative and interactive situations that oral or written manifestations turn into texts, which are produced intentionally and have their own particular meaning. That is the reason they should be the starting point in Portuguese classes, so schools can be a part in the process of generating real citizens. Yet, so that students can be inserted in the social practices that only language allows, it is necessary that they have the opportunity to read and write extensively different kinds of texts of all genres, which can be divided in five different ranges: narrate, report, argue, expose and describe actions, according to their social goal. And because they are made of narrative, descriptive, argumentative and expositive pieces, we defend that chronicles are part of a genre of all ranges, also by apparently being something simpler, more stripped, less dense, more free. Therefore, chronicles are very useful tools for teachers to use as a starting point to significant writing in classroom, mainly on High School.en
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectEducationen
dc.subjectProdução textualpt_BR
dc.subjectLanguagemen
dc.subjectLetramentopt_BR
dc.subjectCrônicapt_BR
dc.subjectTexten
dc.subjectLiteracyen
dc.subjectWritingen
dc.subjectGenresen
dc.subjectCroniclesen
dc.titleA crônica do ensino médio : uma proposta de ensinopt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.identifier.nrb000824679pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Letraspt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2011pt_BR
dc.degree.graduationLetras: Licenciaturapt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record