Show simple item record

dc.contributor.advisorManfro, Roberto Cerattipt_BR
dc.contributor.authorAlencastro, Mariana Gascuept_BR
dc.date.accessioned2010-10-05T04:19:14Zpt_BR
dc.date.issued2010pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/26130pt_BR
dc.description.abstractIntrodução: A doença cardiovascular (DCV) é responsável por elevada mortalidade em pacientes transplantados renais. Entre os fatores de risco para DCV encontram-se a síndrome metabólica (SM) e a inflamação crônica. O objetivo do estudo foi avaliar a freqüência destas condições e suas possíveis associações com a função do enxerto renal em pacientes transplantados. Material e Métodos: Foi realizado um estudo transversal observacional realizado com 200 pacientes transplantados renais com tempo de transplante entre um e dez anos. A SM foi definida pelos critérios do National Cholesterol Education Program's Adults Treatment Panel III (NCEP-ATP III). A inflamação foi avaliada pelo nível sanguíneo da proteína c-reativa (PCR). Foram considerados inflamados os pacientes com PCR maior que 3,4 mg/L. A função renal foi avaliada pela estimativa da taxa de filtração glomerular (TFG), conforme a equação re-expressa Modification of Diet in Renal Disease (MDRD). Resultados: A SM ocorreu em 71 pacientes (prevalência 35,5%). Os pacientes com SM apresentaram valores significativamente aumentados de uréia e PCR e diminuídos da TFG. Inflamação esteve presente em 66 pacientes (prevalência 33%). As médias da circunferência da cintura, índice de massa corporal (IMC) e triglicerídeos (TG) foram significativamente maiores no grupo com inflamação. Foi evidenciada uma associação entre SM e inflamação, 32 (45%) pacientes com SM apresentavam-se inflamados e entre os pacientes sem SM o percentual de inflamados foi de 26,4% (34 pacientes) (P=0,011). Foi encontrada uma esperada associação entre a SM e obesidade (P<0,001) e uma associação estatisticamente significativa entre obesidade e inflamação (P=0,003). Foi evidenciada uma associação entre os estágios da função renal e SM, sendo o percentual de pacientes com SM significativamente maior no grupo de pacientes nos estágios III e IV da DRC. Conclusão: Os dados do estudo permitem concluir que há uma associação significativa entre SM, inflamação e obesidade em pacientes transplantados renais. A implicação clínica dos presentes achados deve ser avaliada em estudos longitudinais correlacionando estes marcadores a desfechos duros tais como perda da função do enxerto renal, mortalidade e eventos vasculares.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectTransplante de rimpt_BR
dc.subjectInflamaçãopt_BR
dc.subjectSíndrome X metabólicapt_BR
dc.subjectEstudos transversaispt_BR
dc.titleAvaliação da síndrome metabólica e suas associações com inflamação e função do enxerto em pacientes transplantados renaispt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb000756960pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Medicinapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicaspt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2010pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record