Show simple item record

dc.contributor.advisorCunha, Eduardo Figueiredo Vieira dapt_BR
dc.contributor.authorKupstaitis, Bethielle Amaralpt_BR
dc.date.accessioned2021-02-10T04:14:36Zpt_BR
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/217868pt_BR
dc.description.abstractEsta pesquisa tem como ponto de partida a reflexão sobre a cegueira, inicialmente atrelada ao desenho e, mais especificamente, ao desenho de contorno cego. Ao assumir como ponto de partida a premissa de que todo o desenho é cego, esta tese se desenvolve em iniciativas de explorar a visibilidade a partir do seu contraponto, o não-ver. De início, os registros realizados a partir da cegueira induzida, de olhos fechados ou vendados, contempla a reflexão em torno da relação temporal do desenho submetido à cegueira. Estabeleceu-se três etapas do olhar em transição: olhos fechados, entreabertos e olhos abertos, as mesmas etapas que ordenaram a sequência dos capítulos. A segunda etapa, olhos entreabertos, é uma analogia que aborda processos de criação que impedem de ver e controlar o que acontece no momento da prática artística. Através do processo de transferência de imagem fotográfica, explora-se a potência da memória a partir do desenho preto sobre papel preto, cuja restrição de visibilidade oferece a experiência da cegueira parcial sob outro prisma da qual o desenho foi realizado. De olhos abertos, a última etapa da tese foi desdobrada das práticas de contenção da visibilidade anteriores e desenvolveu-se pelo entrelaçamento das habilidades hápticas e óticas para formular, a partir de operações poéticas, uma cegueira como teoria. A ideia de uma cegueira vidente percorre outras linguagens artísticas além do desenho, como a fotografia e a apropriação de objetos, para explorá-la como uma prática, sobretudo, de encenação manual. Propõe-se ter na cegueira uma estratégia de recriação da realidade como forma de resistência das coisas que tendem a desaparecer de vista.pt_BR
dc.description.abstractThe starting point of this research is the reflection on blindness, initially linked to the drawing and, more specifically, to the blind contour drawing. By considering that every drawing is blind, this thesis develops in initiatives to explore the visibility from its counterpoint, the non-seeing. At first, the records of induced blindness, with closed or blindfolded eyes, contemplate the reflection around the temporal relationship of drawing to blindness. Three stages of gaze in transition were established: eyes closed, half closed and eyes open, the same steps that ordered the sequence of the chapters. The second stage, eyes half closed, is an analogy that addressed creative processes that prevent seeing and controlling what happens at the time of artistic practice. Through the photographic image transfer process, the memory power of black drawing on black paper is explored, whose visibility limitation offers the experience of partial blindness under another prism from which the authentic drawing is made. With open eyes, the last stage of faith unfolded from the previous visibility containment practices and developed by the intertwining of haptic and optical skills to formulate, from poetic operations, a blindness as theory. The idea of a visionary blindness runs through other artistic languages besides drawing, such as photography and the appropriation of objects, to explore it as a practice, above all, of manual staging. It is proposed that in blindness there is a strategy for recreating reality as a way of resisting things that tend to be revealed.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectBlindnessen
dc.subjectCegueira : Artept_BR
dc.subjectDesenhopt_BR
dc.subjectDrawingen
dc.subjectBlind drawingen
dc.subjectSombra e luz : Artept_BR
dc.subjectSeeingen
dc.subjectNot seeingen
dc.subjectShadowen
dc.titleDa cegueira induzida à visibilidade encenada : uma poética pautada por transições da visualidadept_BR
dc.typeTesept_BR
dc.identifier.nrb001122470pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Artespt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Artes Visuaispt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2020pt_BR
dc.degree.leveldoutoradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record