Show simple item record

dc.contributor.advisorSilveira, Anderson Donelli dapt_BR
dc.contributor.authorMacedo, Débora dos Santospt_BR
dc.date.accessioned2020-08-05T03:39:26Zpt_BR
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/212680pt_BR
dc.description.abstractFundamento: As taxas de mortalidade por doenças cardiovasculares (DCVs) vêm diminuindo, mas ainda representam a principal causa de morte no Brasil e no mundo. Dentre as medidas não farmacológicas utilizadas para prevenção secundária, podemos destacar a prática da meditação. Entretanto, ainda se sabe pouco sobre os benefícios dessa prática no manejo das DCVs. Objetivos: Avaliar os efeitos de práticas meditativas em pacientes com DCV através de uma revisão sistemática e meta-análise dos estudos disponíveis na literatura. Métodos: Nós incluímos ensaios clínicos randomizados (ECRs), publicados em inglês, com intervenções de meditação para pacientes hipertensos e/ou cardiopatas. Foram realizadas buscas desde a data mais antiga disponível até maio de 2019, nas seguintes bases: PubMed/MEDLINE®, Registro de Ensaios Controlados da Cochrane, EMBASE, Scopus, SPORTDiscus, CINAHL, Google Scholar. Dois revisores independentes realizaram a verificação dos estudos potencialmente elegíveis e a extração dos dados. Para a meta-análise, as estimativas de efeitos combinados (Pooled-effect estimates) foram obtidas comparando a variação percentual média ao final do estudo pela da linha de base para cada grupo. O risco de viés nos estudos primários foi realizado com a ferramenta RoB 1.0. Resultados: Foram incluídos 11 estudos (N = 925). Para a pressão arterial sistólica foi encontrado resultados que favoreceram à intervenção quando comparada ao grupo controle (WMD = -2.77; -4.67, -0.87, I² = 91%, P = 0.004), bem como melhoras individuais em escores de qualidade de vida. Não houve diferença entre os grupos nos níveis de pressão arterial diastólica. No geral, a qualidade metodológica dos estudos foi considerada baixa. Conclusões: As práticas meditativas têm resultados positivos para manejo da pressão arterial sistólica e desfechos de qualidade de vida. Estes resultados devem ser interpretados com cautela, à luz do risco de viés incerto na maioria dos estudos primários.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectMeditaçãopt_BR
dc.subjectMeditationen
dc.subjectSaúde mentalpt_BR
dc.subjectCardiovascular diseaseen
dc.subjectHeart rate variabilityen
dc.subjectRevisão sistemáticapt_BR
dc.subjectMetanálisept_BR
dc.subjectQuality of lifeen
dc.subjectDoenças cardiovascularespt_BR
dc.subjectFrequência cardíacapt_BR
dc.subjectQualidade de vidapt_BR
dc.titleEfeitos da meditação nos aspectos fisiológicos e mentais em indivíduos com doenças cardiovasculares: uma revisão sistemática e meta-análisept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb001116613pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Medicinapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Cardiologia e Ciências Cardiovascularespt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2020pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record