Show simple item record

dc.contributor.advisorRibeiro, Jorge Pintopt_BR
dc.contributor.authorFriedman, Gilbertopt_BR
dc.date.accessioned2019-08-06T02:31:27Zpt_BR
dc.date.issued1990pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/197687pt_BR
dc.description.abstractProteinúria associada ao exercício fisico è um fenômeno muito conhecido em humanos. Entretanto, os mecanismos que contribuem para sua ocorrência não estão completamente esclarecidos. A origem das modificações renais que permitem o surgimento da proteinúria è mista, do tipo glomerular e tubular, jà que ocorre um aumento da excreção de macromolèculas como a albumina e micromolèculas como a lisozima e beta2-niicroglobulina. Á excreção urinària de albumina induzida pelo exercício relaciona-se com a intensidade de esforço e, particularmente, com a concentração de lactato sangüíneo. Contudo, não está claro em que intensidade de exercício ocorre um aumento significativo da excreção urinària de albumina. Nestes últimos anos, têm se utilizado os limiares de lactato como referencial individual de intensidade de exercício. Este estudo foi realizado para testar a hipótese de que a excrecão urinària de albumina será maior quanto mais intenso o exercício, em especial, após o segundo limiar de lactato. Para testar a hipótese, dez indivíduos saudáveis realizaram quatro testes de esforço em cicloergômetro. A primeira avaliação constou de um teste máximo progressivo, com aumentos de trinta watts e coleta de lactato sangüíneo a cada três minutos, com o objetivo de determinar a intensidade correspondente aos dois pontos de inflexão da curva de lactiacidemia (primeiro limiar e segundo limiar). Nos três testes subsequentes, os indivíduos exercitavam-se durante vinte minutos a intensidades correspondentes a 90% do primeiro limiar, 90% do segundo limiar e um teste máximo adaptado ao tempo. Os testes eram precedidos por um periodo de hidratapSo de 120 minutos, com o objetivo de manter o fluxo urinàrio constante. Amostras de urina eram coletadas antes, imediatamente apôs e a sessenta minutos do final do exercido. A excrepão urinâria de albumina foi medida pela técnica de eletroimunoensaio. Microamostras de sangue arterializado foram analisadas pelo método ensimàtico para determinação da concentração de lactato sangüíneo. Os resultados mostraram que a comparação da excreção urinària do teste a 90% do primeiro limiar de lactato (10,6+2,1 ug.min-1) e a 90% do segundo limiar de lactato (20,3+3,5 ug.min-1) não foi diferente, apenas a excreção urinària de albumina do teste máximo (80,6+20,1 ug. min-1) foi significativamente maior (p/0,05). Houve uma correlação significativa (r=0,61;pZ0,01) entre o débito da excreção urinària de albumina e a concentração de lactato sangüíneo. Também foi significativa a correlação (r=0,68; p/O,01) entre albuminúria e freqüência cardíaca. Portanto, a excreção urinària de albumina induzida pelo exercício è um fenômeno relacionado com a intensidade de exercício, sendo mais intenso quando esta ultrapassa o segundo limiar de lactato. As correlações encontradas sugerem o uso destas variáveis, em especial a freqüência cardíaca pelo seu baixo custo, como parâmetros referenciais de esforço submàximo para o estudo da excreção urinària de albumina.pt_BR
dc.description.abstractProteinuria associated to physical exercise is a well-known phenomenon in humans. However, the mechanisms contribuing to its ocurrence have not yet been completely clarified. The origin of the renal modifications that allow the appearence of proteinuria is of mixed type, glomerular and tubular, since there is an increased excretion of high-molecular-weight protein as albumin and 1ow-mo1ecu1ar-weight protein as lysozyme and beta2- microglobulin. The urinary excretion of albumin induced by exercise is related to its intensity and, particularly, with blood lactate accumulation. Nevertheless, it is not clear at which exercise intensity there is a significant increase of 1 rinary albumin excretion. Over the last years, blood lactate thresholds have been used as points of reference for submaximal exercise. This study was conducted to test the hypothesis that the urinary albumin excretion will be greater as more intense the exercise, especially after the second lactate threshold. Ten healthy subjects performed four exercise tests on a cycle ergometer. The first evaluation was a progressive test, with increments of 30 W every three minutes, for determination of two lactate threshold. In the other exercise tests, the subjects exercised during 20 minutes at intensities corresponding to 90% of the first threshold, 90% of the second threshold and a maximal exercise adapted to 20 minutes. The tests were preceded by a period of hydratation of 120 minutes, in order to maintain a constant urinary flow. ürinary samples were collected before, immediately after and sixty minutes after the exercise test. The urinary albumin excretion was analysed by eletroimunoassay. Microsamples of arterialized blood were analysed by enzimatic method to determine blood lactate concentration. The results showed that comparing the urinary albumin excretion of the test at 90% of the first lactate threshold (10,6+2, lug.min-1) and 90% of the second threshold (20,3+3,5 ug.min-1) were not different, only the maximal test (80,6+20,1 ug.min-was significantly greater (p/0,05). There was a significative correlation (r=0.61; p/O,01) between the urinary albumin output and the concentration of blood lactate. Likewise, there was significant correlation (r=0,68; p/0,01) between albuminuria and heart rate. Therefore, the urinary albumin excretion induced by exercise is a phenomenon related with the intensity of exercise, being more intense when the intensity exceed the second lactate threshold. The correlations suggest the use of these variables, especially heart rate, as reference points of submaximal exercise intensity for the study of urinary albumin excretion.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectAlbuminúriapt_BR
dc.subjectExercíciopt_BR
dc.subjectÁcido lácticopt_BR
dc.titleAlbuminuria pos-exercicio : relacao com os limiares de lactatopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-coSchmid, Helenapt_BR
dc.identifier.nrb000141153pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Medicinapt_BR
dc.degree.programCurso de Pós-Graduação em Clínica Médicapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date1990pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record