Show simple item record

dc.contributor.advisorDal Pizzol, Tatiane da Silvapt_BR
dc.contributor.authorFlôres, Damiana da Rocha Viannapt_BR
dc.date.accessioned2019-02-13T02:33:51Zpt_BR
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/188743pt_BR
dc.description.abstractIntrodução: Uma das funções primordiais dos Centros de Informação sobre Medicamentos (CIMs) é o recebimento e resposta a dúvidas relacionadas a medicamentos, denominada de informação passiva. Objetivos: Caracterizar os usuários e as solicitações de informação (SI) do CIM-RS ao longo de sua história (2000-2016) e analisar as respostas fornecidas aos usuários, através da identificação de questões que não foram localizadas informações relacionadas ao contexto da pergunta (RWI). Metodologia: Para alcançar o primeiro objetivo, foi realizado estudo retrospectivo com todas as SI cadastradas no período de janeiro de 2000 a dezembro de 2016. Para o segundo objetivo, foram avaliadas as SI cadastradas entre janeiro de 2012 a dezembro de 2016. Os usuários foram classificados de acordo com a profissão e instituição de origem. As SI foram caracterizadas quanto ao tema e ao grupo farmacológico ou terapêutico primeiro nível, segundo a Anatomical Therapeutic Classification (ATC). Para análise de tendência no período avaliado foi utilizado o teste modificado de Hamed e Rao. RWI de origem hospitalar também foram classificadas quanto as fontes de informação (primária, secundária e terciária). Resultados: No período avaliado (2000-2016), o CIM RS apresentou uma média anual de 614±98 SI e 3,3±0,5 SI por dia. A maioria das SI (88,3%) foi solicitada por farmacêuticos, sendo as instituições de origem mais frequentes o hospital (34,6%) e a farmácia comunitária (24,2%). Há evidências de aumento nas SI provenientes de profissionais vinculados a hospitais (p = 0,004) e prefeituras ou postos de saúde (p = 0,026) no período de 2000 a 2016. Os temas das SI mais frequentes foram administração e modo de uso (11,1%), estabilidade (10,4%), indicações de uso (9,3%), legislação (8,7%), e identificação (7,7%). Quanto a classificação ATC primeiro nível, a maior frequência foi para os fármacos que atuam no sistema nervoso central (18,1%), trato alimentar e metabolismo (14,3%) e sistema cardiovascular (10,8%). Quanto as SI sem informação na literatura consultada (RWI), foram analisadas 2.500 SI; dessas, 25% não apresentavam informações conclusivas nas fontes pesquisadas. As SI sem resolução de questão de origem hospitalar representaram 51% do total de questões sem respostas. A análise quanto à classificação das fontes de informação utilizadas nas questões de origem hospitalar demostrou que a fonte terciária foi a mais utilizada (73%). A maior dificuldade na localização de informações se encontrava nos assuntos relacionados ao modo de uso e medicamentos com uso off-label para indicação (52% das questões sem resolução de questão). A classificação de uso off-label mais frequente foi relacionada com a alteração da forma farmacêutica original do medicamento. Além disso, foi possível constatar que 61% dessas SI eram referentes a um fármaco específico, com maior frequência para os anti-infecciosos de uso sistêmico. Conclusão: Este estudo, ao analisar as atividades de dezessete anos de um dos principais CIM do Brasil, mostrou que o número de SI se manteve constante e o profissional farmacêutico foi o usuário mais frequente. As principais instituições de 6 origem das SIs foram hospitais e farmácias comunitárias. A análise revelou que dúvidas sobre administração/modo de uso foram as mais prevalentes e a maior frequência quanto a classificação ATC foi para fármacos que atuam no sistema nervoso central. Além disso, foi possível verificar que um quarto das respostas fornecidas não apresentavam informações conclusivas nas fontes pesquisadas. As respostas de SI oriundas do ambiente hospitalar foram as que mais apresentaram limitações de informação, sendo o uso off-label responsável pela maioria dos casos.pt
dc.description.abstractIntroduction: One of the primary functions of the Drug Information Centers (DIC) is the receipt and response to drug-related doubts, called passive information. Objectives: To characterize the users and the information requests (SI) of the CIM-RS throughout its history (2000-2016) and to analyze the answers provided to the users, through the identification of questions that were not found information related to the context of the question (RWI). Methodology: In order to reach the first objective, a retrospective study was carried out with all the SIs enrolled from January 2000 to December 2016. For the second objective, the SIs registered between January 2012 and December 2016 were evaluated. classified according to the profession and institution of origin. SIs were characterized according to the theme and to the pharmacological or therapeutic group, according to the Anatomical Therapeutic Classification (ATC). For trend analysis in the evaluated period the modified Hamed and Rao test was used. RWI of hospital origin were also classified as sources of information (primary, secondary and tertiary). Results: In the period evaluated (2000-2016), the CIM RS presented an annual average of 614 ± 98 SI and 3.3 ± 0.5 SI per day. The majority of SI (88.3%) was requested by pharmacists, with the most frequent institutions being the hospital (34.6%) and community pharmacy (24.2%). There is evidence of an increase in SI from hospital (p = 0.004) and prefectures or health posts professionals (p = 0.026) from 2000 to 2016. The most frequent SI themes were administration and mode of use (11, 1%), stability (10.4%), indications of use (9.3%), legislation (8.7%), and identification (7.7%). As for the first level ATC classification, the highest frequency was for drugs that act on the central nervous system (18.1%), alimentary tract and metabolism (14.3%) and cardiovascular system (10.8%). As for the SI without information in the consulted literature (RWI), 2.500 SI were analyzed; of these, 25% did not present conclusive information in the researched sources. The SI without resolution of question of origin hospital represented 51% of the total of questions without answers. The analysis of the classification of sources of information used in questions of hospital origin showed that the tertiary source was the most used (73%). The greatest difficulty in locating information was in subjects related to the mode of use and drugs with off-label use for indication (52% of the questions without question resolution). The classification of the most frequent off-label use was related to the change in the original pharmaceutical form of the drug. In addition, it was possible to verify that 61% of these SI were related to a specific drug, more frequently for the anti-infectives of systemic use. Conclusion: This study, when analyzing the activities of seventeen years of one of the main DICs in Brazil, showed that the number of SI remained constant and the pharmaceutical professional was the most frequent user. The main institutions of origin of the SIs were hospitals and community pharmacies. The analysis revealed that administration / mode 8 of use doubts were the most prevalent and the highest frequency when ATC classification was for drugs that act on the central nervous system. In addition, it was possible to verify that a quarter of the answers provided did not present conclusive information in the researched sources. The SI responses from the hospital environment were the ones that presented the most information limitations, and the off-label use was responsible for most of the cases.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectUso racional de medicamentospt_BR
dc.subjectRational use of medicinesen
dc.subjectUso off-labelpt_BR
dc.subjectOff-labelen
dc.subjectAssistência farmacêutica : Rio Grande do Sulpt_BR
dc.subjectHospitalen
dc.subjectActive informationen
dc.titleCaracterização dos usuários e das solicitações de informação do Centro de Informação sobre Medicamentos do Rio Grande do Sul (CIM-RS)pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb001078970pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Farmáciapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Assistência Farmacêuticapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2017pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record