Show simple item record

dc.contributor.advisorMenezes, Ruy Carlos Ramos dept_BR
dc.contributor.authorAndreola, Raíssa Aline Ceriottipt_BR
dc.date.accessioned2019-01-31T02:33:05Zpt_BR
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/188432pt_BR
dc.description.abstractEste trabalho versa sobre a comparação entre as Normas Brasileira e Europeia nos principais passos de projeto e dimensionamento final de elementos em uma estrutura de um pórtico metálico. A partir da revisão bibliográfica foram levantadas as equações necessárias para o dimensionamento estrutural dos elementos submetidos a solicitações de tração, compressão, momento fletor, esforço cortante, combinação de esforços e resistência das ligações e elaborados quadros comparativos. Para a comparação dos resultados foi elaborado um pórtico com viga treliçada, do tipo utilizado em galpões, estabelecendo-se os carregamentos a que este seria submetido e obtendo-se as solicitações em cada barra. A partir de então, foi feito o dimensionamento das barras, de acordo com cada solicitação a que foram submetidas, sendo verificadas as diferenças entre os passos de cálculo e os perfis finais obtidos, bem como das ligações, nas dimensões das soldas e de parafusos. Na obtenção dos carregamentos, a Norma Europeia é mais rigorosa que a Norma Brasileira, considerando ações acidentais maiores, o que resulta em maiores solicitações nas barras. Já a Norma Brasileira acaba sendo mais rigorosa na obtenção das resistências, pois, mesmo tendo barras submetidas a solicitações menores, teve perfis com seções maiores que os da Norma Europeia em grande parte das barras. A maior diferença se deu pela obtenção da resistência à compressão, na qual a Norma Brasileira faz uso de dois coeficientes redutores da flambagem, enquanto a Norma Europeia utiliza apenas um. As ligações soldadas resultaram em diferentes valores nos comprimentos, muito menores segundo a Norma Europeia. Contudo, mesmo tendo comprimentos menores, o volume total de solda acaba sendo praticamente igual, visto que os tamanhos da perna do filete foram maiores pela Norma Europeia. O pórtico final da Norma Brasileira possui perfis com seções maiores em grande parte das barras e também maiores chapas de ligação, o que resulta em uma estrutura com maior peso. As duas Normas são, no geral, similares, apresentando algumas diferenças no resultado final, mas não deixando de possuir eficiência em seus locais de aplicação.pt
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectEngenharia civilpt_BR
dc.titleAnálise comparativa do projeto de um pórtico metálico utilizando a norma brasileira e a norma europeiapt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.identifier.nrb001086201pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentEscola de Engenhariapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2018pt_BR
dc.degree.graduationEngenharia Civilpt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record