Show simple item record

dc.contributor.advisorPinho, Leandro Barbosa dept_BR
dc.contributor.authorSilva, Silvana Cruz dapt_BR
dc.date.accessioned2018-12-13T02:37:27Zpt_BR
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/186161pt_BR
dc.description.abstractA segurança do paciente e a cultura de segurança das instituições são atributos prioritários da qualidade dos sistemas de saúde. Na área obstétrica devido aos elevados índices de mortes maternas e neonatais, há necessidade de problematizar a Segurança do Paciente na assistência ao parto e nascimento a partir do olhar dos profissionais, com uma visão de melhoria e qualidade do cuidado. Neste contexto, o objetivo geral do estudo é analisar a percepção dos profissionais de saúde sobre a segurança do paciente no processo assistencial ao parto e nascimento. À luz do referencial de Segurança do Paciente, desenvolveu-se um estudo descritivo-exploratório e analítico com abordagem qualitativa. O cenário de estudo foi o Serviço Materno-Infantil do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Os dados foram coletados entre agosto e novembro de 2016, por meio de seis encontros de grupos focais, com um total de 12 profissionais da saúde participantes, entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem das unidades: centro obstétrico e internação obstétrica. Utilizou-se a Análise de Conteúdo do tipo Temática para tratamento dos dados. A pesquisa tramitou na Plataforma Brasil, obteve aprovação do Comitê de ética em Pesquisa, mediante CAAE: 57781016.1.0000.5327. Os resultados e discussões foram organizados e agrupados em três temas principais. O primeiro, “A Cultura de Segurança do Paciente no Processo de Parto e Nascimento”, desvela algumas especificidades de cada dimensão da cultura de segurança que merecem um olhar mais atento e indica a existência de uma cultura de segurança em construção. No segundo tema denominado “Promoção da Segurança do Paciente em Obstetrícia: das Metas Internacionais às Fragilidades no Cuidado”, identificou-se que a maioria das metas já foram implementadas pelo serviço e são parte integrante do processo assistencial na área obstétrica, entretanto, foram indicadas algumas fragilidades do processo, como possibilidade de melhorias. O terceiro tema, “Fortalecimento da Cultura de Segurança na Área Obstétrica”, aborda recomendações positivas para a melhoria da segurança do paciente, tais como: estratégias para redução das interrupções no serviço; ações de investigação e engajamento da administração geral; estratégia para a horizontalidade da gestão e maior envolvimento de todos os profissionais; estratégias a partir do processo de formação com o uso de simulação clínica; a acreditação hospitalar como um gatilho importante, promotor de mudanças; estratégias para o fortalecimento das orientações; sugestões para os mecanismos e materiais de identificação; o uso de tecnologias de informação na saúde para processos mais seguros; ações práticas na assistência ao transporte intra-hospitalar; estratégia de comunicação na transferência das pacientes; desconstrução de hierarquia para a comunicação efetiva; instrumentos para denunciar abusos nas relações profissionais; o estimulo ao trabalho multiprofissional e multidisciplinar; valores de satisfação dos profissionais; e o uso da técnica de grupos focais como estratégia para a sensibilização e o fortalecimento de uma cultura de segurança do paciente. Conclui-se que na percepção dos profissionais de saúde, é necessário investimento individual, coletivo e institucional com a implementação de estratégias de sensibilização e ações práticas para a efetivação da cultura de segurança e da segurança do paciente no processo assistencial ao parto e nascimento na instituição.pt
dc.description.abstractPatient safety and the safety culture of institutions are priority attributes to the quality of health systems. In the obstetric area due to the high rates of maternal and neonatal deaths, there is a need to problematize patient safety in the delivery assistance and delivery care from the perspective of professionals with a vision of improvement and quality for the service. In this context, the general objective of the study is to analyze the perception of health professionals about patient safety in the care process at birth and delivery. In the light of the Patient Safety referral, an exploratory and analytical descriptive study with a qualitative approach was developed. The study scenario was the Maternal-Infant Service of the Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Data collected between August and November of 2016, through six focus group meetings, with 12 participating health professionals, among doctors, nurses and nursing technicians from the units of the Obstetric Center and Obstetric Internment. Thematic content analysis used to evaluate the data. The research carried out in Plataforma Brasil, obtained approval through CAAE: 57781016.1.0000.5327. The results and discussions were organized and grouped into three main themes. The first, “The Culture of Patient Safety in the process of delivery and birth”, which reveals some specificities of each dimension about safety culture that deserve a closer look and indicates the existence of a safety culture under construction, which requires of much institutional and individual investment, through the implementation of awareness strategies and practical actions for a major envelopment. In the second theme entitled “Promotion of Patient Safety in obstetrics: from the International Goals the fragilities in Care”, along those was identified that most of the goals have already been assimilated by the service and are an integral part of the care process in the obstetric area, however they were pointed out also some weaknesses of the process, as a possibility of improvement. The third theme, “Strengthening of Safety Culture in the obstetric area”, approach positive recommendations to the improving of Patient Safety, such as: reduction strategies of disruption; research actions and engagement of the general administration; strategy for horizontality of management and greater involvement of all professionals. strategies from the training process with the use of clinical simulation; hospital accreditation as an important trigger, change promoter; strategies to the strengthening of guidelines; Suggestions for identification mechanisms and materials; the use of health information technologies for safer processes; practical actions in in-hospital transport assistance; communication strategy in patient transference; breakdown of hierarchy for effective communication; instruments to denounce abuse in professional relations; the stimulation of multiprofessional and multidisciplinary work; values of professional satisfaction and, finally, we suggest the use of focal group technique as a strategy to raise awareness and strengthen a culture of patient safety. Concluded that in the perception of the health professionals, it is still necessary investment for the effectiveness of safety culture and patient safety in the care process at delivery and birth of the institution.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectPatient Safetyen
dc.subjectSegurança do pacientept_BR
dc.subjectNursingen
dc.subjectPartopt_BR
dc.subjectObstetríciapt_BR
dc.subjectObstetricsen
dc.subjectParturitionen
dc.titlePercepções das profissionais da saúde acerca da cultura de segurança do paciente na internação obstétricapt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.contributor.advisor-coVieira, Letícia Beckerpt_BR
dc.identifier.nrb001082116pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentEscola de Enfermagempt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Enfermagempt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2018pt_BR
dc.degree.leveldoutoradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record