Show simple item record

dc.contributor.advisorMoreno, Ignacio Maria Benitespt_BR
dc.contributor.authorSantos, Paola Giannini Foletto dospt_BR
dc.date.accessioned2018-10-16T02:43:07Zpt_BR
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/183383pt_BR
dc.description.abstractAtualmente, os cetáceos são classificados como uma infraordem, dentro da subordem Cetancodonta, fazendo parte da ordem Cetartiodactyla. A família Delphinidae, que faz parte da superfamília Odontoceti, é a mais diversa. Dentro desta família encontra-se o gênero Tursiops, que possui duas espécies, Tursiops truncatus (Montagu, 1821) e T. aduncus (Ehrenberg, 1833). Porém, alguns estudos vêm tentando validar uma nova espécie para o Atlântico Sul Ocidental, T. gephyreus, descrita por Lahille, em 1908. Até então, estudos mais robustos com T. gephyreus foram feitos com base no seu sincrânio e em contagem de vértebras, aumentando o conhecimento sobre a sua anatomia. Porém, apesar dos recentes esforços para demonstrar a existência de duas espécies nesta área, T. gephyreus não é uma espécie reconhecida. Assim, nesse trabalho, foram tratadas como dois morfotipos: morfotipo gephyreus e morfotipo truncatus. O objetivo deste trabalho foi ampliar o conhecimento sobre as diferenças e semelhanças morfológicas entre os morfotipos, verificando e descrevendo as características morfológicas de estruturas pós-cranianas. Para isso, foram observados costelas, esternos, escápulas e vestigiais de 41 espécimes (21 gephyreus, 20 truncatus) se procurando características de cada morfotipo para fazer uma descrição de cada estrutura de forma comparativa e também procurando caracteres diagnósticos. Utilizou-se também a morfometria tradicional e geométrica. Através da observação dos materiais, foi observado que gephyreus possui ossos mais robustos para as costelas, escápulas e vestigiais. Já truncatus, que apresentou maior frequência de valores médios maiores, possui essas estruturas mais delgadas, comparadas à gephyreus. A profundidade da depressão anterior do manúbrio foi maior em truncatus, sendo inclusive uma das medidas com diferenças significativas entre os morfotipos. Nas escápulas de truncatus há uma tendência do acrômio se sobrepor ao coracoide, o que ocorreu em 83% dos exemplares, podendo esta ser uma característica diagnóstica, quando comparados os morfotipos. Com a morfometria tradicional, sete de 53 medidas obtiveram diferenças significativas (p<0.05). Através de testes feitos com proporções de medidas, em que o fator tamanho é minimizado, foram encontradas oito, entre 13 medidas, com diferenças significativas (p<0.05), o que pode mostrar que há mais diferenças nas formas destas estruturas pós-cranianas entre os morfotipos do que no seu tamanho. Foi possível verificar a diferença na forma do manúbrio dos morfotipos através da morfometria geométrica. A imagem gerada para gephyreus mostra um manúbrio mais largo e robusto, enquanto para truncatus se chama atenção para a depressão anterior acentuada e o manúbrio delgado com aletas sutis. O presente estudo corrobora com outros estudos que vêm sendo feitos na mesma área, com o sincrânio dos morfotipos, em que diferenças significativas são encontradas entre eles. Desta forma, conclui-se que os morfotipos em questão possuem diferenças morfológicas nas estruturas pós-cranianas analisadas, porém, mais estudos para estas estruturas são recomendados.pt
dc.description.abstractCurrently, cetaceans are classified as an infraorder, within the Cetancodonta suborder, as part of Cetartiodactyla order. The Delphinidae family, which is part of Odontoceti superfamily, is the most diverse. Within this family is the genus Tursiops, which has two species, Tursiops truncatus (Montagu, 1821) and T. aduncus (Ehrenberg, 1833). However, some studies have tried to validate a new species from the southwestern Atlantic, T. gephyreus, described by Lahille in 1908. Until then, more robust studies with T. gephyreus were made based on their sincranium and vertebrae count, increasing the knowledge of their anatomy. However, despite recent efforts to demonstrate the existence of two species in this area, T. gephyreus is not a recognized species. Thus, in this work, they were treated as two morphotypes: gephyreus morphotype and truncatus morphotype. The objective was to increase knowledge of the morphological differences and similarities between the morphotypes, checking and describing the morphological characteristics of post-cranial structures. For this, were observed ribs, sternum, scapulas and pelvic bones of 41 specimens (21 gephyreus, 20 truncatus) searching for characteristics of each morphotype to make a description of each comparatively structure and also searching diagnostic characters. It also used the traditional and geometric morphometry. Through observation of materials, were observed that gephyreus has more robust bone to the ribs, scapulas and pelvic bones. Already truncatus, that presented the greatest amount of higher average values, these have thinner structures, compared to gephyreus. The depth of the anterior manubrium depression was higher in truncates, being also one of the measures with significant differences (p<0.05) between the morphotypes. The scapulas of truncatus there is a tendency of the acromion overlap the coracoid, which occurred in 83% of specimens, which may be a diagnostic characteristic, when comparing the morphotypes. With traditional morphometry, seven of 53 measurements had significant differences (p <0.05). Through tests carried with proportions measures, wherein the size factor is minimized, eight were found among 13 measures, with significant differences (p <0.05), which may show that there are more differences in the shapes of these post-cranial structures between morphotypes than its size. It observed a difference in the manubrium of the morphotypes by geometric morphometry. The image generated for gephyreus shows a wider and robust manubrium, while for truncatus is called attention to the marked anterior depression and slender manubrium with subtle fins. This study corroborates other studies that have been done in the same area, with the sincranium of morphotypes, where significant differences are found between them. Thus, it is concluded that the morphotypes in question have morphological differences in the post-cranial skeleton, but more studies are recommended for these structures.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectSternumen
dc.subjectCrânio : Morfologia animalpt_BR
dc.subjectOdontoceti : Golfinhos : Tursiops gephyreuspt_BR
dc.subjectScapulasen
dc.subjectSouthwestern atlanticen
dc.subjectOdontoceti : Golfinhos : Tursiops truncatuspt_BR
dc.subjectBrasil, Sulpt_BR
dc.subjectTruncatusen
dc.subjectGephyreusen
dc.titleMorfologia pós-craniana do golfinho nariz-de-garrafa Tursiops spp. (Cetartiodactyla: Delphinidae) no Sul do Brasilpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-coWickert, Janaína Carrionpt_BR
dc.identifier.nrb000984677pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Biociênciaspt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2015pt_BR
dc.degree.graduationCiências Biológicas: Ênfase em Biologia Marinha e Costeira: Bachareladopt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record