Show simple item record

dc.contributor.advisorHilgert, Juliana Balbinotpt_BR
dc.contributor.authorComassetto, Marcela Obstpt_BR
dc.date.accessioned2018-06-26T02:31:11Zpt_BR
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/179727pt_BR
dc.description.abstractAs pessoas em situação de rua (PSR) apresentam riscos aumentados de desenvolver ou agravar doenças e enfrentam muitas barreiras no cuidado à saúde, inclusive no âmbito da saúde bucal. Porém, existem poucos estudos, principalmente no Brasil, que investigam a saúde bucal dessa população. A presente dissertação teve como objetivo avaliar, sob diferentes ângulos, a condição de saúde bucal de adultos em situação de rua e a sua relação com os serviços odontológicos na cidade de Porto Alegre-RS. Foram produzidos dois artigos que se complementam para ampliar o olhar sobre a temática. O primeiro trata-se de um estudo transversal descritivo que foi realizado com os profissionais de saúde bucal da Atenção Primária à Saúde (APS) de Porto Alegre, com o uso de questionários autoaplicáveis. O instrumento inclui questões socioeconômicas, sobre a formação e atuação profissional, além de questões sobre conhecimentos, experiências e opiniões dos profissionais com relação à população em situação de rua. Foi realizada a descrição das variáveis por meio de frequência absoluta e relativa. Participaram desse estudo 200 profissionais, correspondendo a um percentual de respostas de 62,5%. Viu-se que há pouca experiência das Equipes de Saúde Bucal (ESB) com esse grupo, além de fraca equidade e baixa presença da PSR nos serviços de saúde bucal. Porém, os profissionais demonstraram interesse na temática e conhecem a legislação relacionada. O segundo artigo trata-se de um estudo transversal que foi realizado com adultos em situação de rua que acessam 5 serviços de assistência social da Prefeitura de Porto Alegre (1 albergue, 2 abrigos e 2 centro de atendimento-dia). Foram aplicados questionários contendo variáveis socioeconômicas, questões de saúde, uso de tabaco/álcool/drogas e dor dentária. Uma pesquisadora treinada e calibrada fez exame bucal, avaliando o índice CPOD. A análise estatística foi realizada por meio do teste qui-quadrado, teste-t e teste de Mann Whitney. Participaram do estudo 214 adultos em situação de rua, sendo a maior parte do sexo masculino, não branco, solteiro, com pouca escolaridade e baixa renda. Verificou-se que essa população apresenta muitas perdas dentárias e teve muitas experiências de dor dentária durante a vida, com impacto na realização das tarefas habituais. Mesmo com episódios de dor intensa, a maioria não procurou o dentista e preferiu fazer o auto manejo da dor, incluindo o uso de álcool ou drogas. Viu-se associação entre o tempo na rua com a frequência de dor dentária e com o modo de alívio da dor. Em ambas as metodologias a análise dos dados foi realizada por meio do software SPSS v.21.0 e esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre. Antes de serem convidados, os participantes leram e assinaram os respectivos Termos de Consentimento Livre e Esclarecido. Por ser o primeiro estudo no Brasil a pesquisar atitudes de ESB da APS com esse grupo e por descrever as condições bucais e de dor dentária, os dados dessa dissertação tem potencial para romper a invisibilidade da PSR, discutir a sensibilização dos profissionais para o cuidado qualificado em saúde bucal, e embasar o planejamento dos serviços.pt_BR
dc.description.abstractHomeless people present increased risks of developing or aggravating diseases and face many barriers to health care, including in the field of oral health. However, there are few studies, mainly in Brazil, that investigate the oral health of this population. The aim of this dissertation was to evaluate, from different angles, the oral health condition of homeless adults and their relationship with dental services in the city of Porto Alegre, RS. Two articles were produced that complement each other to broaden the view on the theme. The first is a cross-sectional descriptive study that was carried out with oral health professionals from Primary Health Care (PHC) in Porto Alegre, using self-administered questionnaires. The instrument includes socioeconomic questions, about training and professional exercise, as well as questions about professionals' knowledge, experiences and opinions regarding the street population. The variables were described by absolute and relative frequency. 200 professionals participated in this study, corresponding to a percentage of responses of 62.5%. It has been seen that there is little experience of Oral Health Teams (OHT) with this group, in addition to poor equity and low homeless people presence in oral health services. However, the professionals showed interest in the subject and know the related legislation. The second article deals with a cross-sectional study carried out with homeless adults accessing 5 services of Porto Alegre City Hall (1 shelter, 2 transitional housing and 2 day care centers). Questionnaires containing socioeconomic variables, health issues, tobacco / alcohol / drug use and dental pain were applied. A trained and calibrated researcher underwent oral examination evaluating the CPOD index. Statistical analysis was performed using the chi-square test, t-test and Mann Whitney test. A total of 214 homeless adults participated in the study, most of them male, not white, single, with little schooling and low income. It was verified that this population presents many dental losses and had many experiences of dental pain during the life, with impact in the accomplishment of the habitual tasks. Even with episodes of intense pain, most did not seek the dentist and preferred to self-manage pain, including the use of alcohol or drugs. There was an association between the time on the street with the frequency of dental pain and the mode of pain relief. In both methodologies the data analysis was performed using the SPSS v.21.0 software and this research was approved by the Research Ethics Committee of the Federal University of Rio Grande do Sul and by the Research Ethics Committee of the Municipal Health Department of Porto Alegre. Before being invited, the participants read and signed the respective Terms of Free and Informed Consent. Because it is the first study in Brazil to research the OHT of PHC attitudes with this group and to describe oral conditions and dental pain, the data of this dissertation has the potential to break the homeless people invisibility, to discuss the sensitization of professionals to qualified care in oral health, and to base the planning of services.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectHomeless personsen
dc.subjectPessoas em situação de ruapt_BR
dc.subjectOdontologia socialpt_BR
dc.subjectEquity in Accessen
dc.subjectSaúde bucalpt_BR
dc.subjectOral Healten
dc.titleSaúde bucal da população adulta em situação de rua : ampliando o olharpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb001067054pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Odontologiapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Odontologiapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2017pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record