Show simple item record

dc.contributor.advisorSilva Filho, Luiz Carlos Pinto dapt_BR
dc.contributor.authorPerera, Gabriel Galvanpt_BR
dc.date.accessioned2017-04-05T02:42:45Zpt_BR
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/156503pt_BR
dc.description.abstractEventos de desastres, causados pelo homem ou pela natureza, apresentam grandes danos às populações atingidas. As proporções destes fenômenos superam a capacidade de resposta da comunidade, que demanda auxílio externo para o reestabelecimento de serviços básicos. A literatura identifica três etapas na resposta humanitária a desastres: Preparação, Resposta e Reconstrução. Mesmo havendo grande campo para desenvolvimento nas demais etapas, este estudo abordou diretrizes voltadas a mitigar o sofrimento de populações na fase de Resposta a desastres. Nos momentos iniciais da resposta podem ser enfrentadas faltas de estruturas básicas como vias de transporte, proteções, habitações e hospitais. O acúmulo de escombros também impede o acesso de equipes de resgate, apresenta riscos por desabamentos e tem severo impacto psicológico nos indivíduos atingidos. Desta forma, as diretrizes propostas neste trabalho visam o atendimento destas duas demandas, encontradas em cenários pós-desastre: carência de infraestrutura e acúmulo de resíduos. Este trabalho teve como ponto de concepção a ideia de mobilização de usinas de beneficiamento de agregados e usinas de produção de concretos com agregado em cenários pós-desastre para transformar os escombros disponíveis em estruturas necessárias Através de revisão na bibliografia, foram fundamentados os conceitos necessários ao trabalho. Foi então adotado o método de pesquisa de Grupos Focados, onde especialistas de diferentes áreas de conhecimento foram reunidos e engajados em uma atividade de entrevista coletiva. As opiniões, ideias e pontos de vista expressos pelos participantes do Grupo Focado foram sumarizados em um relatório, e ordenados de acordo com os tópicos de discussão propostos no trabalho. A partir deste material, foram desenvolvidas as considerações. Foi identificado que o auxílio em infraestrutura é prioritário, sendo apenas antecedido por atividades de manutenção da vida humana, como fornecimento de água e alimento. Para permitir a operação de agentes internacionais na resposta humanitária são necessárias parcerias com Forças Armadas, sendo também recomendada a atuação conjunta com organizações civis dotadas de conhecimentos técnicos. Uma vez que o modelo de Grupo Focado desenvolvido neste trabalho teve grande aprovação por parte dos participantes, bem como foi capaz de cobrir todos os tópicos de discussão propostos no planejamento da pesquisa, o mesmo foi considerado promissor e efetivo, podendo ser replicado em trabalhos futuros.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectEngenharia civilpt_BR
dc.titleInvestigação de diretrizes para utilização de resíduos pós-desastre para geração de infraestrutura emergencial : abordagem baseada em atividade de grupo focadopt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-coGraeff, Ângela Gaiopt_BR
dc.identifier.nrb001015801pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentEscola de Engenhariapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2016pt_BR
dc.degree.graduationEngenharia Civilpt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record