Show simple item record

dc.contributor.advisorBravo, Juan Martínpt_BR
dc.contributor.authorFeloniuk, Daiana Silveirapt_BR
dc.date.accessioned2016-09-30T02:14:56Zpt_BR
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/148678pt_BR
dc.description.abstractNo Brasil, o dimensionamento dos sistemas prediais de esgoto sanitário é regido pela NBR 8160/1999. Esta Norma apresenta dois métodos de dimensionamento do subsistema de coleta e transporte: o método hidráulico e o das unidades de Hunter de contribuição (UHC). A fim de estudar as diferenças entre ambos, este trabalho teve como objetivo comparar os resultados obtidos para dimensões e custos dos projetos utilizando as duas opções. Para isso, foram criados três estudos de casos de edifícios residenciais semelhantes de 5, 10 e 15 pavimentos que tiveram seus projetos desenvolvidos pelos dois métodos de cálculo. A elaboração dos projetos se deu pela análise dos prédios estudados, definição do traçado das tubulações, classificação e dimensionamento das mesmas. Para cada edificação estudada, optou-se por criar quatro variações do dimensionamento pelo método hidráulico, utilizando a seguinte combinação de parâmetros: intervalos de tempo entre descargas consecutivas dos aparelhos sanitários de 5 e 60 minutos e escoamento de efluentes dos ramais, subcoletores e coletor predial a 3/4 e a 1/2 seção dos tubos. Além disso, foi definido que o escoamento no tubo de queda teria ocupação de 1/4 das tubulações. Com isso, cada prédio foi dimensionado quatro vezes pelo método hidráulico e uma vez pelo das UHC. Por serem três prédios, o trabalho totalizou na elaboração de 15 projetos. Após a realização dos dimensionamentos, foram feitos os quantitativos dos projetos, orçados os preços dos insumos e calculados os custos totais dos subsistemas de coleta e transporte. Analisando os resultados obtidos, verificou-se que os diâmetros dos ramais de descarga calculados pelo método hidráulico foram iguais ou menores do que os mínimos obtidos pelo método das UHC; que os tubos de queda calculados pelo método hidráulico com intervalo entre descargas consecutivas de 60 minutos resultaram em diâmetros iguais ou menores do que pelo método das UHC e, os calculados com intervalo de 5 minutos, em iguais ou maiores; e que os diâmetros dos subcoletores e coletor predial obtidos com método hidráulico com intervalo de 5 minutos aumentaram mais com o incremento do número de pavimentos do que os obtidos com o método das UHC e método hidráulico com intervalo de 60 minutos. Os resultados mostraram que utilizando o método hidráulico com intervalo de 5 minutos e escoamento a 1/2 seção os custos foram superiores a 100% em comparação ao método das UHC. Enquanto os cálculos com método hidráulico com intervalos de 60 minutos e escoamento a 3/4 da seção geraram os menores diâmetros e, com isso, resultaram em custos 10% menores do que os projetos utilizando o método das UHC.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectEngenharia civilpt_BR
dc.titleSistemas prediais de esgoto sanitário : estudo comparativo de dimensionamento pelos métodos hidráulico e das unidades de Hunter de contribuiçãopt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.identifier.nrb001002148pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentEscola de Engenhariapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2016pt_BR
dc.degree.graduationEngenharia Civilpt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record