Show simple item record

dc.contributor.advisorDuncan, Bruce Bartholowpt_BR
dc.contributor.authorStevens, Antony Peterpt_BR
dc.date.accessioned2015-04-24T01:58:37Zpt_BR
dc.date.issued2012pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/115529pt_BR
dc.description.abstractIntrodução: As doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) estão assumindo prioridade crescente mundialmente e a Organização Mundial da Saúde irá estabelecer metas para seu controle até 2025. Objetivos: Desenvolver um sistema computacional de processamento de informação que permita descrever a mortalidade por DCNT no Brasil em 2010 e as tendências no período de 1991 a 2010. Descrever a mortalidade por DCNT no Brasil de acordo com gênero ao longo do período. Métodos: Um conjunto de rotinas Stata foi desenvolvido que organiza a programação dos múltiplos passos necessários. Foram utilizados óbitos do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) de 1991 a 2010. Óbitos por causa mal definida foram redistribuídos entre as demais causas, exceto as causas externas. O número de óbitos foi corrigido de acordo com estimativas para sub-registro. As taxas de mortalidade foram padronizadas por idade, utilizando padrão internacional. Tendências foram avaliadas por modelos de regressão joinpoint. Resultados: Foi desenvolvido um conjunto de rotinas com múltiplas etapas de entrada de informação (número de óbitos, tamanho de populações, códigos de doença, estimativas de cobertura do Sistema de Informação sobre Mortalidade, e pesos da população internacional padrão); foi então gerada uma planilha básica que sumariza essas informações para análises específicas posteriores. (Artigo 1) Foram então analisadas a mortalidade por DCNT e suas tendências entre 1991 e 2010, para homens e mulheres. Em 2010, após as correções para causas mal definidas e subregistro, as DCNT representaram 73,9% das causas de óbito no Brasil, dos quais 80,1% foram atribuídos a doenças cardiovasculares, câncer, doença respiratória ou diabetes. Entre 1991 e 2010, a taxa bruta de mortalidade por DCNT manteve-se estável, apesar do crescente envelhecimento populacional. Em contrapartida, a taxa padronizada por idade caiu em 31%, o equivalente a 1,9% ao ano. De 2005 para cá a redução foi menor, em média de 1,0% ao ano. A probabilidade incondicional de morrer para esses quatro principais grupos de DCNT caiu 31% entre 1991 a 2010, resultados de modelos de regressão joinpoint sugerem um declínio anual de 2,2% entre1993 e 1999; 2,6% entre 1999-2006, e 1,5% entre 2006 e 2010. A mortalidade devido às DCNT e todos seus principais subgrupos exceto diabetes foi sempre maior em homens do que em mulheres. Os declínios em mortalidade por DCNT foram semelhantes no período para ambos os gêneros. (Artigo 2) Conclusão: O sistema de processamento de informação desenvolvido permitiu pronta análise de mortalidade e de tendências para DCNT no Brasil. A mortalidade por DCNT decresceu no Brasil nas últimas duas décadas, especialmente as devidas a doenças cardiovasculares e respiratórias crônicas. O declínio foi observado para homens e mulheres, mas em anos recentes a taxa de declínio foi menor.pt_BR
dc.description.abstractIntroduction: The chronic non communicable diseases (NCDs) are becoming increasingly more important worldwide and the World Health Organization is currently establishing goals for their control. These goals are for the year 2025. Objectives: To develop an information processing system which furnishes descriptions of mortality due to NCD in Brazil in 2010 and for the period 1991 to 2010. To describe the gender differences in mortality for the same period. Methods: A set of Stata programs was developed which undertakes the different tasks that are necessary. Mortality records were taken from the national mortality information system (Sistema de Informações sobre Mortalidade - SIM) for the years 1991 to 2010. Ill-defined causes of death were distributed among the other causes with the exception of deaths due to external causes. Corrections for subnotification were applied based on estimates of coverage. Mortality rates were standardized by using the world standard population. Results: A number of programs were developed to prepare the various sources of data (number of deaths, size of populations, codes for disease groups, estimates of coverage of the mortality information system and the weights of the world standard population). From these a basic spreadsheet was prepared which contained the information to be used in the subsequent analyses (Paper 1). The tendencies in NCD mortality by gender were then analyzed for the period 1991 to 2010. In 2010, after correction for ill-defined causes and sub-notification,73.9% of the causes of death in Brazil were due to NCDs. Of these 80% were due to cardiovascular disease, cancer, chronic obstructive pulmonary disease and diabetes. The crude death rate due to NCDs did not change significantly between 1991 and 2010 in spite of the ageing of the population. On the other hand the age standardized rate fell by 31%, equivalent to 1.9% per year. From 2005 to the present the reduction was smaller, an average of 1% per year. The unconditional probability of death due to one of the four main NCD groups dropped 31% between 1991 and 2010. Joinpoint regression models suggest that between 1993 and 1999 the annual rate of decline was 2.16%; between 1999 and 2006 the rate was 2.6% and between 2006 and 2010 the rate was 1.5%. Mortality due to NCDs and its main subgroups with the exception of diabetes has always been greater among men. The decline in mortality due to NCD was similar for both men and women in the period that was studied.(Paper 2). Conclusion: The information processing system that was developed produced timely analyses of the mortality due to NCDs in Brazil and their tendencies. During the last two decades mortality due to NCD in Brazil has declined, especially that due to cardiovascular and chronic respiratory disease. The decline was observed among both men and women. In recent years the decline has been slower.en
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectMortalidadept_BR
dc.subjectDoença crônicapt_BR
dc.subjectTendênciaspt_BR
dc.titleTendências na mortalidade por doenças crônicas não-transmissíveis no Brasil : métodos computacionais aplicados aos anos de 1991 a 2010pt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.contributor.advisor-coSchmidt, Maria Inêspt_BR
dc.identifier.nrb000894268pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Medicinapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Epidemiologiapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2012pt_BR
dc.degree.leveldoutoradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record