Show simple item record

dc.contributor.advisorGarcia, Rosalia Angelita Neumannpt_BR
dc.contributor.authorOliveira, Mariana Lessa dept_BR
dc.date.accessioned2015-04-03T02:00:09Zpt_BR
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/114839pt_BR
dc.description.abstractEncenada pela primeira vez em 1980 em Derry, na Irlanda do Norte, pela Companhia de Teatro Field Day, Translations de Brian Friel é considerada um marco na história teatral irlandesa, suscitando diversas interpretações e análises que abrangem diversos campos de estudo: do pós-colonialismo aos estudos de linguagem. O foco desta dissertação é o estudo da linguagem dentro da criação artística na Irlanda, tanto na formação do teatro irlandês como na formação da literatura irlandesa, tendo como objetivo a leitura de Translations como uma metáfora para a criação da literatura irlandesa como um todo. O presente trabalho também propõe uma tradução da peça para o português brasileiro e é dividido em três capítulos com o objetivo de: 1) apresentar a peça e as discussões que circundavam o contexto de sua criação, assim como a recepção da peça por jornais e estudiosos literários; 2) apresentar uma breve história da criação do teatro nacional irlandês a partir da fundação do Irish Literary Theater em 1897 pelo dramaturgo e poeta W.B. Yeats e comparar a fundação da Companhia de Teatro Field Day, além de situar Translations dentro da tradição iniciada no século XIX. Ademais, o segundo capítulo também trata sobre a criação literária na Irlanda e a relação de escritores com a língua de produção, inglês ou irlandês, tentando traçar comparações entre estes e os personagens da peça; 3) apresentar traduções da peça para o irlandês, grego, italiano e português brasileiro assim como apresentar reflexões sobre a tradução aqui proposta. O presente estudo se utiliza de teorias sobre estudos irlandeses de teóricos como Declan Kiberd, teóricos do teatro como Christopher Murray, Scott Boltwood, além dos textos publicados pela própria companhia Field Day. Também foram utilizadas extensivas pesquisas em jornais irlandeses e colunas de escritores no que tange a língua de criação. A base bibliográfica utilizada é variada a fim de que se possa chegar ao objetivo deste estudo: apresentar uma leitura em que Translations não seja lida como a morte da língua irlandesa, mas como o renascimento de uma língua que incorpora a língua inglesa, formando uma terceira língua de criação para a arte literária irlandesa.pt_BR
dc.description.abstractFirst staged in 1980 in Derry, Northern Ireland, by the Field Day Theater Co., Translations is considered a milestone in the history of Irish theater, bringing up various interpretations and analysis, from post-colonial to language studies. The present research aims at studying language as a tool in the crafting of a national art in Ireland, especially in the foundation of a theater and in the creation of a literary tradition, presenting Translations as a metaphor for this process. This study presents a possibility for the translation of the play and is divided in three main parts: 1) a presentation of the play and the discussions surrounding the time of its creation as well as the reception of critics and scholars; 2) a brief presentation of the history of the Irish national theater starting by the foundation of the Irish Literary Theater in 1897 by W.B. Yeats, and a comparison with the foundation of the Field Day Theater Company where their first production, Translations, stands in the tradition started in late 19th century. Besides that, the second part also presents some periods in Irish literature and the relation between writers and the language of production: English or Irish, comparing this relationship to the one found amongst characters in the play; 3) analysis of the translations the play has received to Irish, Greek, Italian and Brazilian Portuguese as well as reflections on the process of translating the play. The following study uses theories in Irish studies such as the ones by Declan Kiberd, theater scholars such as Christopher Murray and Scott Boltwood and texts published by Field Day. Newspapers columns and articles were also researched for this study, especially when concerning the language of literary production in Ireland. The main objetive of this study is to present a reading of the play that does not refer to the death of a language, but to the rebirth of a new Irish language incorporated in the English language, a third language used in the creation of Irish art.en
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoengpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectTranslationsen
dc.subjectFriel, Brian. Translationspt_BR
dc.subjectIrish theateren
dc.subjectLiteratura irlandesa : Teatropt_BR
dc.subjectTranslation as recreationen
dc.subjectTraduçãopt_BR
dc.subjectTranslation processen
dc.subjectRecriaçãopt_BR
dc.titleTranslating ireland : Brian Friel's Translations beyond wordspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb000955018pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Letraspt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2013pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record