Show simple item record

dc.contributor.advisorRohden, Fabiolapt_BR
dc.contributor.authorRodrigues, Ana Rita da Silvapt_BR
dc.date.accessioned2014-06-10T02:05:18Zpt_BR
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/96292pt_BR
dc.description.abstractSegundo os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro, é dever do Estado assegurar, nas suas ações e serviços, a saúde de seus cidadãos e cidadãs de forma universal, integral e igualitária. Contudo, quando se fala em integralidade e equidade na promoção de saúde de lésbicas, bissexuais e todas as mulheres que perpassam suas práticas sexuais pelo homoerotismo, verifica-se que tais preceitos não vêm sendo compridos, levando a uma violação grave a um dos direitos humanos básicos: o acesso, promoção, recuperação e proteção à saúde. Tal fato é complexo e sua causa não pode ser explicada como tendo um único fator. Durante este trabalho procuro conectar concepções de gênero, de corpo e sexualidade, bem como uma análise da origem da especialidade médica ginecológica aliada a uma heterossexualidade compulsória para tentar explicar tal fenômeno: a menor frequência de mulheres que fazem ou fizeram sexo com outras mulheres ao serviço de saúde ginecológico. Ao total realizo cinco entrevistas semi estruturadas com mulheres que têm ou tiveram relações sexuais com outras mulheres, no município de Porto Alegre/RS.pt_BR
dc.description.abstractAccording to the principles and guidelines of the Unified Health System ( SUS ) in Brazil, it is the State's duty to ensure, in its actions and services , the health of their citizens in an universal, integral and equitable manner . However, when it comes to integrity and equity in promoting the health of lesbians, bisexual and all women that pervade their sexual practices by homoeroticism, that such precepts has not being met, leading to a serious violation of a basic human right: access, promotion, protection and recovery of health. This fact is complex and its cause can not be explained as having a single factor . During this work I try to connect conceptions of gender, body and sexuality, as well as an analysis of the origin of gynecologic medical specialty combined with compulsory heterosexuality to try to explain this phenomenon: a lower frequency of women who had or have sex with other women in the gynecological health. I have realized five semi structured interviews with women who have or had sex with other women, in Porto Alegre/RS.en
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectGenderen
dc.subjectGêneropt_BR
dc.subjectLesbianismopt_BR
dc.subjectLesbianismen
dc.subjectGynecologyen
dc.subjectGinecologiapt_BR
dc.subjectSaúdept_BR
dc.subjectHealthen
dc.title(Homo)sexualidades femininas e a ginecologia : um estudo sobre corpo, gênero e saúdept_BR
dc.title.alternativeSexualidades femininas e a ginecologia : um estudo sobre corpo, gênero e saúdept_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.identifier.nrb000918050pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanaspt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2013pt_BR
dc.degree.graduationCiências Sociais: Bachareladopt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record