Show simple item record

dc.contributor.advisorChaves, Celia Machado Gervasiopt_BR
dc.contributor.authorThurow, Eduardo Andradept_BR
dc.contributor.authorVian, Déborapt_BR
dc.date.accessioned2014-06-05T01:59:17Zpt_BR
dc.date.issued2012pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/96028pt_BR
dc.description.abstractErros de prescrição podem gerar sérios problemas aos pacientes e aos profissionais de saúde. Estes podem resultar de infinitas causas, dentre elas a dificuldade de leitura da prescrição médica. Realizou-se um estudo para avaliar a dificuldade de leitura de receitas médicas para os medicamentos sujeitos a Portaria 344/98, da Farmácia Popular do Brasil da cidade de Porto Alegre - Farmácia-escola/ UFRGS. Analisaram-se 428 prescrições, retrospectivamente, por um aluno do terceiro e outro do nono semestre da graduação do curso de farmácia da UFRGS. Cada prescrição foi classificada em: legível, difícil leitura e ilegível. Verificou-se também a origem de cada receita se proveniente do sistema público ou privado de saúde. O aluno do terceiro semestre encontrou um percentual de 51,63% de prescrições legíveis, 43,22% de receitas difíceis de leitura e 5,14% ilegíveis. Já o aluno do nono semestre obteve percentual de 71,5% receitas legível, 28,03% de prescrições com dificuldade de leitura e 0,47% de receitas ilegíveis. Quanto à origem das prescrições ambos os alunos apontaram o sistema público com o melhor percentual de legibilidade. Os dados sugerem que a legibilidade das prescrições dos medicamentos controlados da Farmácia Popular do Brasil de Porto Alegre – Farmácia-escola/UFRGS é boa, principalmente quando avaliadas por pessoas com mais experiência na área.pt_BR
dc.description.abstractPrescriptions errors can cause serious problems to patients and healthcare professionals. They have multiple causes, amongst them, the prescriptions’ illegibility and lack of information. A study was conducted in order to analyze the prescriptions legibility of ordinance 344/98 medications in the Farmácia Popular do Brasil de Porto Alegre – Farmácia-escola/UFRGS. There were evaluated 428 prescriptions, retrospectively, by a third and ninth period pharmacy student from UFRGS. Each prescription was classified in: legible, less legible and illegible. Verified is also examined if the prescription source was from public or private health system. The third period student found 51,63% legible, 43,22% less legible e 5,14 illegible prescriptions and the ninth period student identified 71,5% legible, 28,03% less legible and 0,47% illegible. Considering the prescription source, both students identified the public health system as more legible. Data suggest prescription legible from controlled medication ( ordinance 344/98) in the Brazilians’ popular pharmacy is good, mainly when analyzed by more experienced professionals in this area.en
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectPrescription analysesen
dc.subjectPrescricao medicapt_BR
dc.subjectPrescription errorsen
dc.subjectMedicamentos controladospt_BR
dc.subjectDrugs of special controlen
dc.subjectFarmácia popular : Brasilpt_BR
dc.titleAvaliação da legibilidade de prescrições médicas para medicamentos controlados da Farmácia Popular do Brasil da cidade de Porto Alegre - Farmácia-Escola/UFRGSpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-coGallina, Sara Mariapt_BR
dc.identifier.nrb000898085pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Farmáciapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2012pt_BR
dc.degree.graduationFarmáciapt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record