Show simple item record

dc.contributor.advisorKrause, Silvanapt_BR
dc.contributor.authorBennech, Anna Paula de Moraespt_BR
dc.date.accessioned2014-05-07T02:04:40Zpt_BR
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/94983pt_BR
dc.description.abstractEste estudo tem como tema as explicações teóricas da Ciência Política para o surgimento de novos partidos e procura relacionar a literatura sobre esse fenômeno com o caso do PSD. O objetivo central é analisar o contexto e características do surgimento e construção do PSD, e, para isso, também é feita uma análise das relações político-institucionais entre partidos e Estado no Brasil. A hipótese defendida é de que a criação do PSD não é fruto da pressão de transformações e/ou novas demandas sociais, mas sim estratégia de uma elite política instituída buscando aumentar seus recursos de poder e competição dentro das zonas de incerteza através de uma estratégia de newness. O estudo realiza um levantamento e revisão bibliográficos, e, para sistematizar a compreensão do fenômeno, é feito um exercício de operacionalização e análise do nível de newness que o partido apresenta. Por fim, conclui-se que o PSD é uma organização partidária nova no sentido de possuir registro oficial recente, entretanto não reflete estruturas ou mudanças programático-ideológicas inovadoras em relação aos antigos partidos. Ou seja, a estratégia teria sido elaborada por elites políticas estabelecidas pretendendo manter-se no jogo e melhorar seu desempenho: a iniciativa pessedista relaciona-se com a busca dessas elites por maior domínio sobre recursos de poder e zonas de incerteza.pt_BR
dc.description.abstractThe present paper deals with the Political Science's theoretical explanations about the emergence of new parties and intends to compare the literature about this phenomenon with the PSD case. The main objective is to analyze the context and the characteristics of PSD's emergence and construction and, for this, an analysis of the politico-institutional relations between parties and the State in Brazil is made. The hypothesis put forward is that the creation of PSD is not the result of pressure of changes and/or new social demands, but rather a strategy of an established political elite seeking to increase its power and competition resources within the zones of uncertainty through a newness strategy. This study carries out a literature research and review and, to systematize the comprehension of the phenomenon, there is an exercise of operationalization and analysis of the party's newness level. Ultimately, it concludes that PSD is a new party organization, because it possesses recent official registration; however, it does not reflect any innovative structure or programmatic and ideological changes in relation to the old parties. In other words, the strategy has been adopted by established political elites intending to remain in the game and improve their performance: The creation of PSD relates to these elite's pursuit for greater control over power resources and areas of uncertainty.en
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectNew partiesen
dc.subjectPartido Social Democrático (Brasil). (2011- )pt_BR
dc.subjectEmergence of new partiesen
dc.subjectPartidos políticospt_BR
dc.subjectPSDen
dc.subjectEstadopt_BR
dc.subjectPoderpt_BR
dc.subjectUncertainty zonesen
dc.subjectNewnessen
dc.titleO surgimento de novos partidos e o caso do PSDpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.identifier.nrb000915122pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanaspt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2013pt_BR
dc.degree.graduationCiências Sociais: Bachareladopt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record