Show simple item record

dc.contributor.advisorCardoso, Marcelo Francisco da Silvapt_BR
dc.contributor.authorPereira, Rafael Nascimentopt_BR
dc.date.accessioned2011-09-30T01:17:35Zpt_BR
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/32305pt_BR
dc.description.abstractO objetivo geral para o presente estudo verificar os efeitos do treinamento físicotécnico de pré-temporada na potência anaeróbia em jovens da categoria infantil (Sub-15). E como objetivos específicos: descrever e comparar o perfil dos atletas (sub-15) estratificados por posição em relação à potência anaeróbia lática e alática; descrever e analisar o efeito da maturação biológica na potência anaeróbia lática e alática dos jovens atletas da categoria sub- 15. Na metodologia do estudo, A amostra foi constituída por trinta e seis atletas da categoria sub-15 de um clube competitivo da cidade de Porto Alegre, na faixa etária compreendida de 14 a 15 anos completa. Quanto aos instrumentos adotados: para avaliar a potência anaeróbia lática será utilizamos o teste de campo de Running-based Anaerobic Sprint Test (RAST). Para análise da potência anaeróbia alática foi realizado o teste de saltos verticais utilizando o tapete de contato. Para tal, foram selecionados três tipos diferentes de saltos. O Squat jump (SJ), salto contramovimento (CMJ), e o Salto livre (SL). Como indicador do estágio de maturação sexual, utilizamos a proposta por Tanner (1962), determinada pela auto-avaliação do estágio de desenvolvimento da pilosidade pubiana e genitália. Em relação à periodização os atletas foram submetidos a um período de treinamento (conhecido como pré-temporada) com 2 meses de duração. As informações sobre o conteúdo do treinamento foram fornecidas pela comissão técnica.Tratamento dos dados: na apresentação do perfil da amostra recorremos à estatística descritiva apresentando os valores de média, desvios padrão. Para verificar os efeitos do treinamento físico-técnico de pré-temporada na potência anaeróbia dos jovens atletas adotamos o teste T Student para amostras pareadas. Na comparação da potência anaeróbia (lática e alática) por posição e por estágios de maturação sexual, empregamos o teste estatístico da ANOVA do tipo One-Way, e para as comparações múltiplas o teste (Post- Hoc) de Scheffé.O software utilizado será o SPSS V.18. O alfa adotado será de 0,05. Os resultados para o teste de potência anaeróbia alática, para os saltos SJ e CMJ indicam que não houve alterações significativas no período pré e pós-treinamento. Já o Salto livre mostrou um aumento significativo (p=0,014) no pós-período de treinamento, quando comparado ao período pré-treinamento. O Teste de R.A.S.T. demonstrou que houve alterações estatisticamente significativas na massa corporal (M. C.), na potencia mínima relativa e no índice de fadiga entre pré e pós-teste. Os atletas quando comparados por posição desempenhada no jogo, não apresentaram diferenças estatisticamente significativas em ambos os teste. A potência mínima relativa no período pré-treinamento foi estatisticamente significativamente maior no grupo do estágio de maturação sexual (TANNER, 1962) 4, quando comparado ao grupo que se encontrava no estágio 3.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectFutebol : Treinamento desportivopt_BR
dc.titleEfeitos do treinamento de pré-temporada sobre a potência anaeróbica em jovens jogadores de futebolpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.identifier.nrb000786545pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentEscola de Educação Físicapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2011pt_BR
dc.degree.graduationEducação Física: Bachareladopt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record