Show simple item record

dc.contributor.advisorVargas, Anderson Zalewskipt_BR
dc.contributor.authorLopes, Ricardo Cortezpt_BR
dc.date.accessioned2011-05-14T06:00:54Zpt_BR
dc.date.issued2010pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/28998pt_BR
dc.description.abstractEste trabalho busca explorar o sentido das caracterizações e substantivações consideráveis “xulas” (importantes para conferir o valor que o orador pretende atribuir ao objeto de seu discurso) que o jornal “O Povo” – o primeiro periódico oficial dos Farrapos, editoriado pelo mazziniano Luigi Rossetti - utilizou para desqualificar o regime monárquico, apresentados com fins a angariar adeptos para o nascente regime republicano brasileiro localizado no sul do Brasil a partir do ano de 1836. Sempre mantendo em vista esses elementos, a pesquisa se centra na análise retórica de excertos que buscam desqualificar o regime monárquico – em geral, não no caso específico do Brasil – como um produtor de inumanidade, base para a desqualificação do tipo ideal do monarquista que Rossetti elabora e que serve de base para a “conquista de almas”, facilitada pelo uso da retórica.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectImprensapt_BR
dc.subjectMonarquia x Repúblicapt_BR
dc.subjectRevolução Farroupilha (1835-1845)pt_BR
dc.titleA retórica do ataque : a via pela qual o jornal farroupilha “O Povo” (1838-1840) desmereceu o sistema monárquicopt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.identifier.nrb000774631pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanaspt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2010pt_BR
dc.degree.graduationHistória: Licenciaturapt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record