Show simple item record

dc.contributor.advisorCezar, Temistocles Americo Correapt_BR
dc.contributor.authorDall'Agnol, Rafael Terrapt_BR
dc.date.accessioned2020-09-12T04:04:59Zpt_BR
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/213433pt_BR
dc.description.abstractPereira da Silva (1817-1898) foi um dos historiadores mais profícuos do século XIX. No ano de 1847, ele publica Plutarco Brasileiro. Nessa obra, encontram-se vinte biografias de importantes personalidades que, na sua imensa maioria, viveram durante o período colonial, sobretudo de escritores e poetas. Uma leitura mais detalhada da obra em questão permite depreender que a relação estabelecida com o tempo ali é, em um primeiro momento, caracterizada pela ideia de continuidade entre passado, presente e futuro, em que o passado parece ser o princípio norteador entre os três estratos temporais. Nesse sentido, a biografia, ou em melhores termos, a escrita biográfica torna-se útil na medida em que possibilita o cumprimento de um dever para com os tempos pretéritos. Ou seja, há implícito em Plutarco Brasileiro um sentido moralizante, encomiástico e memorialístico. Com isso, a opção pela biografia, enquanto gênero de escrita, aproximava-se da historia magistra vitae na tentativa de legar à posteridade os feitos dos homens do passado para serem passíveis de imitação no presente. Por sua vez, Um estadista do Império, de Joaquim Nabuco (1849-1910), é publicado no ano de 1898. A obra conta a vida de José Tomás Nabuco de Araújo Filho. Contudo, para além de somente retratar a vida de seu pai, Nabuco também busca traçar um quadro de época, no caso o Segundo Reinado. Ao buscar isso, a obra ultrapassou os limites encontrados pela biografia de dever memorialístico. Esta tese buscar compreender de que modo biografia e história se relacionaram no Brasil do século XIX, tendo como eixo central de análise os trabalhos dos referidos autores. Objetiva-se, por conseguinte, demonstrar que as aproximações entre biografia e história não se estabeleceram por uma única diretriz. A hipótese é que essa mudança, que não se dá de maneira linear e nem progressiva, está associada à própria disciplina histórica, pensada como singular coletivo. Na medida em que a história busca sua autonomia disciplinar e passa por reconfigurações relacionadas ao tempo histórico, a produção de biografias parece indicar uma importante mudança em sua concepção.pt_BR
dc.description.abstractPereira da Silva (1817-1898) was one of the most fruitful historians of the 19th century. In the year 1847, he published Plutarco Brasileiro. In this work, there are twenty biographies of important personalities who, in the vast majority, lived during the colonial period, especially of writers and poets. A more detailed reading of the work in question allows us to understand that the relationship established with time there is, at first, characterized by the idea of continuity between past, present and future, in which the past seems to be the guiding principle between the three strata temporal. In this sense, biography, or in better terms, biographical writing becomes useful to the extent that it makes it possible to fulfill a duty towards past times. In other words, there is implicit in Plutarco Brasileiro a moralizing, commendable and memorialistic sense. With this, the option for biography, as a genre of writing, approached the history magistra vitae in an attempt to bequeath to posterity the deeds of men of the past to be subject to imitation in the present. In turn, A statesman of the Empire, by Joaquim Nabuco (1849-1910), is published in the year 1898. The work tells the life of José Tomás Nabuco de Araújo Filho. However, in addition to only portraying his father's life, Nabuco also seeks to draw a picture of the period, in this case the Second Reign. In seeking this, the work went beyond the limits found by the biography of memorialistic duty. This thesis seeks to understand how biography and history were related in 19th century Brazil, having as a central axis of analysis the works of these authors. Therefore, the objective is to demonstrate that the approximations between biography and history were not established by a single guideline. The hypothesis is that this change, which is neither linear nor progressive, is associated with the historical discipline itself, thought of as a collective singular. As history seeks its disciplinary autonomy and undergoes reconfigurations related to historical time, the production of biographies seems to indicate an important change in its conception.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectHistória do Brasilpt_BR
dc.subjectHistory of Brazilen
dc.subjectHistoriografia : Brasilpt_BR
dc.subjectBrazilian Historiographyen
dc.subjectSilva, J. M. Pereira da (João Manuel Pereira) , 1817-1898pt_BR
dc.subjectHistory Writingen
dc.subjectBiography Writingen
dc.titleBiografia e Historia Magistra Vitae : aproximações e afastamentos no Brasil oitocentistapt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.identifier.nrb001117713pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanaspt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Históriapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2020pt_BR
dc.degree.leveldoutoradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record