Show simple item record

dc.contributor.advisorMontagner, Franciscopt_BR
dc.contributor.authorOliveira, Marcelo Lehnen Rodrigues dept_BR
dc.date.accessioned2020-01-15T04:15:08Zpt_BR
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/204258pt_BR
dc.description.abstractO objetivo do presente estudo foi identificar os medicamentos utilizados pelos pacientes antes das consultas odontológicas de rotina ou de urgência e caracterizar as potenciais interações com os medicamentos prescritos por cirurgiões dentistas de acordo com a literatura. Foi conduzido um estudo transversal retrospectivo por meio da avaliação de 358 prontuários, sendo 144 obtidos em arquivo do Serviço de Urgência (SU) e 214 provenientes de atendimentos eletivos em Clínica Odontológica (CO) de uma universidade no sul do Brasil. Dados relativos a idade, sexo, doenças de cunho sistêmico e o nome dos medicamentos que eram utilizados pelo paciente de forma continua foram registrados em formulário específico e tabulados em planilha de cálculo. As possíveis interações entre os medicamentos mais prescritos pelos cirurgiões dentistas com aqueles de uso relatados pelos pacientes foram verificadas por meio da base de dados informatizada do aplicativo Medscape® e classificadas de acordo com a gravidade em quatro graus: (1) menores; (2) significantes; (3) graves; e (4) contraindicadas. As análises estatísticas descritiva e inferencial foram realizadas, considerando-se o nível de significância de 5%. O teste de Correlação de Spearman foi utilizado para determinar a correlação entre as variáveis “grupo etário”, “uso de 5 ou mais medicamentos (polifarmácia)” e “interação medicamentosa”. Da totalidade de pacientes, 55,5% relataram ter pelo menos uma alteração sistêmica crônica, 60,6% utilizavam pelo menos um medicamento de uso contínuo entre os quais foram citados 124 diferentes fármacos. Foram constatadas 449 potenciais interações entre os medicamentos de uso contínuo utilizados pelos pacientes com aqueles que poderiam ser administrados durante ou prescritos após consulta odontológica. Destas, 16,4% eram de Grau 1, 74,8% de Grau 2, 7,3% de Grau 3 e 1,3% de Grau 4. Houve correlação positiva entre ter “60 anos ou mais” e “utilizar 5 ou mais medicamentos” e presença de interação com medicamentos frequentemente prescritos em Odontologia. Conclui-se que há um número elevado de pacientes que fazem uso de medicamentos para tratamento de alterações sistêmicas e que procuram atendimento odontológico. Há um número expressivo de possíveis interações entre esses medicamentos e aqueles empregados pelos cirurgiões dentistas nas etapas transoperatórias e prescritos após a consulta. Desta forma, os prescritores devem analisar os aspectos dos pacientes para avaliar o risco-benefício de combinar medicamentos, especialmente em pacientes com 60 anos ou mais e que fazem uso de mais de um medicamento.pt_BR
dc.description.abstractThe aim of this study was to identify the medicaments that patients had before convencional and urgency dental appointments and to characterize possible drug-drug interaction between them and the ones that are frequently prescribed in Dentistry. A total of 358 records in a database from an university in south of Brazil were revised (144 from urgency and 214 from elective procedures). Data such as age, gender, sistemic disease and the name of the drugs taken by patients were collected. Possible drug-drug interaction was checked on Medscape® app and arranged according to their severity as the follows: (1) minor; (2) significant; (3) serious; and (4) contraindicated. Descriptive and inferential statistical analyses were carried on (α=5%). The Spearman correlation test was employed to determine possible correlation between “age group”, “use of 5 or more drugs (polipharmacy)” and “drug-drug interaction”. It was observed that 55.5% of the patients had at least one sistemic disease and 60.6% took at least one drug a day. It was found 449 possible drug-drug interaction between used drugs and the most used during dental apointment or prescribed after by dentists. The type 2 score for drug interaction was frequently detected (74.8%), followed by score 1 (16.4%), score 3 (7.3%), and score 4 (1.3%). There was positive correlation between “≥60 years-old” and “the use 5 or more drugs” (P≤.001; Spermann coef.=.192) and also between “drug interaction” and “the use 5 or more drugs” (P≤.001; Spermann coef.=.126). Therefore, according to the present study, it can be concluded that there is a lot of patients using drugs to treat sistemic disease with dental treatment necessities. There is also a large number of possible drug interaction between these medicines with those prescribed by dentist during ou after appointement. Thus, prescribers should analyze the patients health condition to evaluate the risk-benefit ratio of continue or associate drugs, especially in patients with ≥60 years-old in use of more than one medicine.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectInterações medicamentosaspt_BR
dc.subjectDrug Interactionsen
dc.subjectFarmacologiapt_BR
dc.subjectPharmacologyen
dc.subjectAssistência odontológicapt_BR
dc.subjectDental Careen
dc.subjectOdontologiapt_BR
dc.subjectDentistryen
dc.titleFrequência e caracterização de potenciais interações entre medicamentos de uso contínuo com aqueles de uso corrente na prática odontológicapt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.identifier.nrb001086987pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Odontologiapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2018pt_BR
dc.degree.graduationOdontologiapt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record