Show simple item record

dc.contributor.advisorCasali, Emerson Andrept_BR
dc.contributor.authorJardim, Renata Pimentelpt_BR
dc.date.accessioned2016-05-04T02:07:43Zpt_BR
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/140166pt_BR
dc.description.abstractA falta de saneamento básico aliada ao despejo de esgoto e efluentes diretamente nos corpos de água, ocorrem frequentemente no Litoral Norte do Rio Grande do Sul e acabam agindo como principais estressores contínuos dos organismos que ali vivem, causando diversos desequilíbrios fisiológicos nos organismos. Deste modo a utilização de biomarcadores é extremamente importante para avaliar possíveis impactos dos contaminantes presentes nestes ecossistemas costeiros. Os marcadores de estresse oxidativo constituem importante ferramenta na avaliação dos níveis de contaminação em ambientes aquáticos, podendo ser utilizados, inclusive, em programas de monitoramento ambiental. Este estudo foi realizado com a espécie de mexilhões Perna perna no Litoral Norte do Rio Grande do Sul em três pontos de coleta: as plataformas de pesca de Atlântida (p1), de Tramandaí (p2) e de Cidreira (p3). Foram realizadas duas coletas, (inverno/2014 e verão/2015) a fim de comparar os parâmetros oxidativos entre os diferentes pontos de coleta, nos períodos de Verão e Inverno, entre indivíduos macho e fêmea de mexilhões e entre os diferentes tecidos estudados. Foram determinadas as atividades das enzimas SOD e CAT, bem como a quantidade de dano oxidativo a lipídeos (TBARS) e a proteínas (resíduos sulfidril e carbonil) nos tecidos de manto e brânquias dos mexilhões. Foi observado neste estudo que os espécimes de mexilhões machos analisados provavelmente sofreram maiores danos oxidativos do que os mexilhões fêmeas analisados, principalmente no período do Inverno. Os mexilhões machos apresentaram menores níveis de atividade da CAT, maiores níveis de lipoperoxidação e também maiores níveis de grupamentos carbonil e sulfidril, principalmente durante o Inverno. A atividade da SOD foi maior em mexilhões machos durante o Verão e menor no período de Inverno, em comparação as fêmeas. A avaliação de parâmetros do estresse oxidativo em bivalves brasileiros é promissora e a sua continuidade é extremamente importante para se obter dados confiáveis e representativos dos padrões de defesas antioxidantes em Perna perna, e também para sermos capazes de reconhecer as mudanças que poderão vir a ocorrer nestes padrões.pt_BR
dc.description.abstractThe lack of basic sanitation coupled with the dumping of sewage and wastewater directly into water bodies, often occur on the north coast of Rio Grande do Sul and end up acting as major ongoing stressors of organisms living there, causing several physiological imbalances in organisms. Thus the use of biomarkers is extremely important to evaluate potential impact of contaminants in these coastal ecosystems. The oxidative stress markers are an important tool in the assessment of contamination levels in aquatic environments and can be used even in environmental monitoring programs. This study was conducted with the kind of Perna perna mussels, on the north coast of Rio Grande do Sul, three collection points: the Atlântida fishing platforms (P1), Tramandaí (p2) and Cidreira (p3). Two samples were taken, (winter/ 2014 and summer/ 2015) in order to compare the oxidative parameters between the different collection points, for the summer and winter, between male and female individuals of mussels and between different tissues studied. We determined the activity of enzymes SOD and CAT, as well as the amount of oxidative damage to lipids (TBARS) and proteins (carbonyl and sulfhydryl residues) in the mantle and gill tissues of the mussels. It was observed in this study that specimens of male mussels probably analyzed suffered greater oxidative damage than the mussels females analyzed, especially in the winter period. The mussels males had lower levels of CAT activity, higher levels of lipid peroxidation and also higher levels of carbonyl and sulfhydryl groups, especially during the winter. The SOD activity was higher in males mussels during the summer, except for the winter period, when the SOD activity was higher in females. Evaluation of oxidative stress parameters in Brazilian bivalve is promising and its continuity is extremely important to obtain reliable and representative data of antioxidant defenses patterns in P. perna, and also to be able to recognize changes that may occur these standards.en
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectPerna pernaen
dc.subjectAvaliação ambientalpt_BR
dc.subjectOxidative stresen
dc.subjectBioindicadores ambientaispt_BR
dc.subjectBiomonitoringen
dc.subjectMeio ambiente marinhopt_BR
dc.subjectBiomarkersen
dc.subjectMexilhões : Perna pernapt_BR
dc.subjectToxicologia aquática : Testespt_BR
dc.subjectRio Grande do Sul, Litoral nortept_BR
dc.titleMarcadores de estresse oxidativo e outros parâmetros biológicos em diferentes populações do mexilhão Perna perna (Linnaeus, 1758) (Mollusca: Bivalvia: Mytilidae) no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, Brasilpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-coCasali, Valesca Veiga Cardosopt_BR
dc.identifier.nrb000984679pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Biociênciaspt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2015pt_BR
dc.degree.graduationCiências Biológicas: Ênfase em Biologia Marinha e Costeira: Bachareladopt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record