Show simple item record

dc.contributor.advisorNabinger, Carlospt_BR
dc.contributor.authorCosta, João Luiz Benavidespt_BR
dc.date.accessioned2015-10-29T02:38:29Zpt_BR
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/128130pt_BR
dc.description.abstractAs pastagens naturais são a base alimentar para grande parte da pecuária de corte no Rio Grande do Sul, ainda que este ambiente seja susceptível a variações climáticas estacionais que afetam o crescimento da vegetação, quais sejam as baixas temperaturas de inverno e deficiência hídrica no verão. A fim de minimizar os efeitos deletérios proporcionados à vegetação por períodos climáticos desfavoráveis, a presente dissertação tem por objetivo avaliar o efeito de duas estratégias de diferimento na produção animal e vegetal de uma pastagem natural da região fisiográfica da Campanha. O trabalho foi desenvolvido na Embrapa Pecuária Sul, localizada no município Bagé, onde foram avaliados duas épocas de diferimento: primavera (DP) e verão-outono (DVO) e um tratamento testemunha sem diferimento (SD), durante dois anos. O delineamento foi inteiramente casualizado, com medidas repetidas no tempo (ano) e três repetições de área por tratamento. Foram utilizados novilhos da raça Braford em lotação continua com carga variável de forma a manter uma oferta média de forragem de 10 kg MS/100 kg de peso corporal/dia. A taxa média de acúmulo de pasto e a produção liquida de forragem foi semelhante entre tratamentos, com médias de 14,7 kg MS/ha/dia e 4648 kg MS/ha/ano, respectivamente. Já a massa média de forragem foi 27% superior nos tratamentos com diferimento. Com relação à produção animal, o primeiro ano permitiu taxa de lotação média 14% superior ao segundo ano e, na média dos anos o diferimento de primavera foi 21% superior aos demais. O ganho médio diário e a produção animal por área apresentou interação entre ano de avaliação e tratamento, sendo observado maiores GMD no primeiro e segundo ano para SD e DVO, com média de 0,321 e 0,340 kg, respectivamente. De uma forma geral o que explica essa interação é a diferença no número de dias que os animais permaneceram pastoreando cada tratamento e a estrutura da pastagem pós período de diferimento. As estratégias de diferimento não apresentaram superioridade na produção de pasto frente ao tratamento testemunha devido a ocorrência de condições climáticas anormalmente favoráveis nos anos avaliados. Ainda assim, o diferimento de primavera no primeiro ano e de verão-outono no segundo ano, apresentaram desempenho semelhante ao tratamento sem diferimento, mesmo estes apresentando um período de pastoreio consideravelmente menor.pt
dc.description.abstractThe natural pastures are the main food resource for most portion of the beef cattle in Rio Grande do Sul, even though, this environment to be susceptible to seasonal climatic variations that affect vegetation growth, namely the low winter temperatures and water stress in summer. In order to minimize the deleterious effects provided for vegetation by unfavorable climatic periods, this thesis aims to evaluate the effect of two deferral strategies in animal and plant production of natural pasture in the Campanha physiographic region. The study was conducted in Embrapa South Livestock located natural in the municipality Bagé, where were evaluated two deferral periods: spring and summer-autumn, and a control treatment without deferral, during two years of treatment application. The design was completely randomized with repeated measurements over time (year) and three replications per treatment. Braford steers were used in continuous stocking with variable load in order to maintain an average forage allowance of 10 kg DM/100 kg Life Weight per day. The accumulation forage average rate and the net forage production was similar between treatments, with averages of 14.7 kg DM/ha/day and 4648 kg DM/ha/year, respectively. The average forage mass was 27% higher in treatments with deferral. Regarding to animal production, the first year had an average stocking rate 14% higher than the second year and the average of the years the spring deferral was 21% superior to the others. The average daily gain and animal production by area showed interaction between year of assessment and treatment, being observed greater average daily gain in the first and second year for without deferral and summer-autumn deferral, averaging 0.321 and 0.340 kg, respectively. In general way which explains that interaction is the difference in the number of days that animals were grazing each treatment and the structure of pasture at post deferral period. The deferral strategies did not show superiority in the production of pasture in front of the control treatment due to non-occurrence of normal adverse weather conditions in the evaluated years. Still, the spring deferral in the first year and the summerautumn deferral in the second year showed similar performance to treatment without deferral, even these having considerably less grazing period.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectAnimal production per hectareen
dc.subjectPastagem naturalpt_BR
dc.subjectAverage daily gainen
dc.subjectProdução animalpt_BR
dc.subjectAverage rate of accumulationen
dc.subjectProdução vegetalpt_BR
dc.subjectÉpoca de diferimentopt_BR
dc.subjectNet production of forageen
dc.subjectTimes of deferralen
dc.titleEstratégias de diferimento na produção primária e secundária da pastagem naturalpt_BR
dc.title.alternativeDeferrals strategies in primary and secondary production of natural grassland en
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb000975291pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Agronomiapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Zootecniapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2015pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record