Show simple item record

dc.contributor.advisorSilva, Sergio Baptista dapt_BR
dc.contributor.authorSchweig, Ana Letícia Meirapt_BR
dc.date.accessioned2015-05-19T02:01:07Zpt_BR
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/116621pt_BR
dc.description.abstractEste trabalho procura entender os sentidos que os Kaingang, residentes da região metropolitana de Porto Alegre, atribuem à sua territorialidade. Através do método etnográfico e observação participante nos espaços de convívio Kaingang, passei a acompanhar espaços do mato, eventos, e situações de interlocução com os não indígenas, como os agentes do Estado e a universidade. É possível perceber que suas relações com esses locais, redes e alteridades humanas e extra-humanas vão constituindo sua identidade, sua cosmologia e sua cosmovisão. Os espaços de mato são importantes não só pela coleta de matérias-primas que constituem a atual base econômica destes coletivos, mas também, pela relação com outros seres do cosmo que o habitam rompendo a dualidade das noções de natureza e cultura, tornando possíveis as relações com seres extra-humanos e resignificando o conceito de sociabilidade. A partir do conhecimento destes grupos conforme suas próprias categorias conceituais, busco compreender as suas relações e interações com estes espaços a fim de reconhecer e valorizar o etnoconhecimento Kaingang e a importância de suas reivindicações territoriais.pt
dc.description.abstractThis study aims to understand the meanings that Kaingangs residents in the metropolitan area of Porto Alegre give to them territoriality. Trough ethnographic method and participant observation, I accompany Kaingang living spaces, woods spaces, events and situations of dialogue with non-indigenous people, like State agents and the University. It is possible to realize their relations with these sites, nets and human and extra-human otherness constitute their identity, their cosmology and cosmovision. The woods spaces are important not just for gathering raw material, which forms the currently economic base of these collectives, but also for the relation with other native cosmos beings, taking apart the notions about nature and culture, making possible relations with extra-human beings and reframing the concept of sociability. From the knowledge of these groups according to their own conceptual categories, I seek to understand their relations and interactions with these spaces with the objective of recognizing and valuating the Kaingang ethnoknowledge and the importance of their territorial claims.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectÍndios kaingangpt_BR
dc.subjectKaingangen
dc.subjectTerritorialityen
dc.subjectTerritorialidadept_BR
dc.subjectCosmologia indígenapt_BR
dc.subjectCosmologyen
dc.titleTerritorialidade e relações sociocosmológicas Kaingang no Morro Santana, Porto Alegre, RSpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.identifier.nrb000966478pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanaspt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2014pt_BR
dc.degree.graduationCiências Sociais: Bachareladopt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record