Show simple item record

dc.contributor.authorSantos, Jean Carlo Silva dospt_BR
dc.contributor.authorAntunes, Elaine di Diegopt_BR
dc.date.accessioned2014-06-25T02:05:21Zpt_BR
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.issn1809-0214pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/96848pt_BR
dc.description.abstractTrata-se de um ensaio teórico, realizado com base em pesquisa bibliográfi ca, com o objetivo analisar e descrever como os estereótipos, as diferenças e as desigualdades de gênero constroem barreiras para a ascensão de mulheres a cargos de liderança nas organizações. O ensaio discute também as implicações da gestão andrógina (KARK, 2004)como alternativa de igualdade de oportunidades para homens e mulheres ascenderem como líderes. Por meio da teoria da identidade do papel sexual,são demonstrados os estereótipos socialmente construídos sobre o papel masculino e feminino, os quais estabelecem barreiras para a ascensão da mulher a cargos de prestígio e poder nas organizações, mesmo com a inserção maciça de mulheres no mercado de trabalho. Conclui-se que o estilo andrógino de gestão constitui uma alternativa para o estabelecimento de relações de igualdade de condições e de oportunidades entre homens e mulheres, ao mesmo tempo em que transpõe a polarização existente entre os gêneros e promove sua integração. Enfi m, o estilo andrógino de gestão pode ser considerado uma atitude de mudança cultural e comportamental no que diz respeito ao papel social do gênero. O avanço nas pesquisas sobre a liderança andrógina suscita novos caminhos e possibilidades de análise sobre como os indivíduos andróginos percebem e exercem sua liderança e proporciona novas perspectivas para o entendimento dos constructos sociais do papel de gênero e das barreiras que impedem a ascensão profi ssional das mulheres.pt_BR
dc.description.abstractThis is a theoretical essay based on bibliographical research whose objective is to analyze and describe how gender stereotypes, differences and inequalities build barriers to the ascension of women to positions of leadership in organizations. It also discusses the implications of androgynous management as an alternative to the equality of opportunities to both men and women to ascend as leaders. Through the theory of gender role identity, the stereotypes built on female and male roles are demonstrated, which establish barriers to the ascension of women to positions of power and prestige in organizations, despite their massive insertion in the labor market. It is concluded that the androgynous management style constitutes an alternative to the establishment of relations of equality in the conditions and opportunities for men and women, as it also overcomes the polarization that exists between genders, promoting their integration. Finally, the androgynous management style can be considered an attitude of cultural and behavioral change in what concerns the social role of gender. The advance in research on androgynous leaderships opens new paths and possibilities to the analysis of how androgynous individuals perceive and exert their leadership, providing new perspectives to understanding social constructs on the role of gender and the barriers that hinder women’s professional ascension.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.relation.ispartofGestão Contemporânea [recurso eletrônico]. Porto Alegre. Vol. 10, n. 14, (jul./dez. 2013), p. 35-60pt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectRelações de gêneropt_BR
dc.subjectGender relationshipsen
dc.subjectAndroginiapt_BR
dc.subjectAndrogynyen
dc.subjectLiderançapt_BR
dc.subjectAndrogynous leadershipen
dc.titleRelações de gêneros e liderança nas organizações : rumo a um estilo andrógino de gestãopt_BR
dc.title.alternativeRelations of gender and leadership in organizations : towards an androgynous style of managementen
dc.typeArtigo de periódicopt_BR
dc.identifier.nrb000915792pt_BR
dc.type.originNacionalpt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record