Show simple item record

dc.contributor.advisorWasserman, Claudiapt_BR
dc.contributor.authorPinto, Amanda Corrêa de Lavrapt_BR
dc.date.accessioned2011-04-28T06:00:34Zpt_BR
dc.date.issued2010pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/28757pt_BR
dc.description.abstractEste trabalho aborda o processo desencadeado através do levante armado do Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN) no dia 1° de janeiro de 1994, que leva o grupo da guerra aberta à negociação com o governo federal mexicano. O EZLN é um grupo guerrilheiro de composição indígena localizado em Chiapas, México. O objeto em questão presta-se para o estudo das atuais formas de luta e de como a identidade de um sujeito social é construída e reconstruída. O EZLN é colocado por muitos como sendo um paradoxo, por conjugar aspectos da modernidade e da pós-modernidade, por ser um grupo armado com esforços de paz, um grupo revolucionário que não propõe uma revolução, mas, em uma expressão muito utilizada, “uma revolução para que a revolução seja possível”. Esta pesquisa quer entender como este paradoxo se constituiu no bojo da atuação do EZLN e não o tomando como dado. Analisamos o período que se estende de 1° de janeiro a 10 de junho de 1994, datas da divulgação da primeira (Hoy decimos ¡Basta!) e da segunda (Hoy decimos: ¡No nos rendiremos!) Declaración de la Selva Lacandona através dos documentos de autoria do próprio EZLN. Identificamos como resultado quatro mudanças significativas neste período: de interlocutor, de solução, de tática e de papel. A revolta zapatista de 1994 trouxe à tona questões que vão além das fronteiras do estado de Chiapas ou do México. Ela é uma reação ao neoliberalismo que começava a ser aplicado no país. Sublinha-se o fato de ser um levante armado, num momento em que não se acreditava que essa alternativa fosse viável nem provável. Cinco anos após queda do muro de Berlim, Chiapas surpreende seus analistas, demonstrando que o mundo não ia por onde parecia ir, despertando outros movimentos no México e no resto do mundo para a necessidade, a importância e a vitalidade da resistência.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectExército Zapatista de Libertação Nacionalpt_BR
dc.subjectMéxicopt_BR
dc.titleNunca más un México sin nosotros : o Exército Zapatista de Libertação Nacional da guerra aberta à negociação no México (janeiro a junho de 1994)pt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.identifier.nrb000772684pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanaspt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2010pt_BR
dc.degree.graduationHistória: Licenciaturapt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record