Show simple item record

dc.contributor.advisorPortugal, Marcelo Savinopt_BR
dc.contributor.authorParanhos, Lívia Silvapt_BR
dc.date.accessioned2018-05-12T03:23:20Zpt_BR
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/178167pt_BR
dc.description.abstractThe evolution of the Brazilian economy during the first years of this century is examined through the lens of a micro-founded small open economy model that allows for changes in the behaviour of the Central Bank of Brazil, in the nominal price rigidity and in the volatility of structural shocks. Although the results are not conclusive about the presence of regime changes during the analysed sample, we find evidences in favour of shifts in the monetary policy stance, moving from a Dove to a Hawk regime in 2003, as well as evidences of more volatile external shocks during uncertainty periods. We further move away from the empirical estimation and derive optimal monetary policy rules for Brazil. It is possible to find an optimal rule that is successful in stabilizing inflation, output and exchange rates, whilst keeping interest rates stable. Finally, the model offers interesting insights about the standard deviation dynamics of macroeconomic variables: a more stable currency implies a more volatile interest rate and vice versa, and a higher control over interest rates and/or exchange rates seem to produce output and inflation instability.en
dc.description.abstractA evolução da economia brasileira durante os primeiros anos do século XXI é examinada através de um modelo microfundamentado de uma pequena economia aberta, permitindo mudanças no comportamento do Banco Central do Brasil, no parâmetro de rigidez nominal e na volatilidade dos choques estruturais. Mesmo os resultados não sendo conclusivos a respeito da presença de mudanças de regime durante o período analisado, encontramos evidências de troca de regime no âmbito da política monetária, passando em 2003 de um regime Dove para um regime Hawk, assim como evidências de choques externos mais voláteis durante períodos de incerteza. Na sequência, deixamos de lado a estimação empírica e derivamos regras de política monetária ótima para o caso brasileiro. É possível encontrar uma regra ótima capaz de estabilizar a inflação, o produto e a taxa de câmbio, mantendo uma taxa de juros estável. Por fim, o modelo trás uma discussão interessante sobre a dinâmica de determinadas variáveis macroeconômicas: uma moeda mais estável implica em uma taxa de juros mais volátil, e vice versa; um maior controle sobre a taxa de juros e/ou sobre a taxa de câmbio parece gerar uma maior instabilidade do produto e da inflação.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoengpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectMarkov-switching DSGEen
dc.subjectModelo dinâmico estocástico de equilíbrio geral (DSGE)pt_BR
dc.subjectOptimal monetary policyen
dc.subjectPolítica monetáriapt_BR
dc.subjectBayesian estimationen
dc.subjectTaxa de câmbiopt_BR
dc.subjectInflaçãopt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.titleComputing optimal and realised monetary policy rules for Brazil : a markov-switching dsge approachpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb001063700pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Ciências Econômicaspt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Economiapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2017pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record