Mostrar el registro sencillo del ítem

dc.contributor.authorSantos, Luciana dospt_BR
dc.contributor.authorOliveira, Fabio Ramospt_BR
dc.contributor.authorMartinbiancho, Jacqueline Kohutpt_BR
dc.contributor.authorJacoby, Thalita Silvapt_BR
dc.contributor.authorMahmud, Simone Dalla Pozzapt_BR
dc.contributor.authorFin, Mariana De Contopt_BR
dc.contributor.authorWinkler, Natáliapt_BR
dc.date.accessioned2017-05-24T02:26:20Zpt_BR
dc.date.issued2012pt_BR
dc.identifier.issn0101-5575pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/158431pt_BR
dc.description.abstractIntrodução: Farmacovigilância é definida como o conjunto de atividades relativas à detecção, avaliação, compreensão e prevenção de efeitos adversos ou queixas técnicas dos medicamentos. Objetivo: Descrever as notificações espontâneas de produtos com suspeita de desvios de qualidade, recebidas pela farmacovigilância do Hospital de Clínicas de Porto Alegre no período de 2008 a 2012. Método: Realizado estudo descritivo com dados recebidos pela farmacovigilância e Serviço de Parecer Técnico da instituição, tendo como variáveis: notificadores, produtos, desvios de qualidade, presença de erros de medicação e medidas adotadas após avaliação do produto. Resultados: No período, foram recebidas 191 notificações espontâneas de produtos com suspeita de desvio de qualidade, sendo os funcionários da farmácia (48,7%) e a enfermagem (35,1%) os responsáveis pelo maior número de notificações. Das notificações, em 12,6% foram identificados erros de medicação, 60,2% foram encaminhas para avaliação da indústria e 13% receberam parecer desfavorável para uso na instituição. Conclusão: É fundamental que os profissionais de saúde façam a notificação dos problemas detectados para que se mantenha ou melhore a qualidade e segurança dos produtos.pt_BR
dc.description.abstractBackground: Pharmacovigilance is defined as a set of activities related to detection, assessment, understanding, and prevention of adverse effects and drug-related technical complaints. Aims: To describe spontaneous reports about products with suspected quality defects filed at the Pharmacovigilance Department of Hospital de Clínicas de Porto Alegre between 2008 and 2012. Method: Descriptive study with data from the Pharmacovigilance Department and Technical Expert Service of the hospital including the following variables: author of the report, products, quality defects, medication errors, measures adopted after product assessment. Results: In the period assessed, there were 191 spontaneous reports of products with suspected quality defects. Pharmacists and nurses accounted for most reports (48.7 and 35.1%, respectively). Of all reports, 12.6% described medication errors, 60.2% were forwarded to the pharmaceutical industry for assessment, and 13% resulted in drugs not being recommended for use at the hospital. Conclusion: Consistent reporting of drug-related problems by health professionals is extremely important to maintain and improve product quality and safety.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.relation.ispartofRevista HCPA. Porto Alegre. Vol. 32, n. 4 (2012), p. 490-495pt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectPharmacovigilianceen
dc.subjectFarmacovigilânciapt_BR
dc.subjectVigilância de produtos comercializadospt_BR
dc.subjectSpontaneous reportingen
dc.subjectPostmarketing product surveillanceen
dc.subjectSistemas de notificação de reações adversas a medicamentospt_BR
dc.titleDescrição das notificações de queixas técnicas de medicamentos recebidas pela farmacovigilância do Hospital de Clínicas de Porto Alegrept_BR
dc.title.alternativeDescription of technical drugs complaints at the pharmacovigilance of Hospital de Clínicas de Porto Alegre en
dc.typeArtigo de periódicopt_BR
dc.identifier.nrb000909120pt_BR
dc.type.originNacionalpt_BR


Ficheros en el ítem

Thumbnail
   

Este ítem está licenciado en la Creative Commons License

Mostrar el registro sencillo del ítem